"Existe vida além da projeção! Aleluia!", afirma Nívea Soares sobre viagem à Inglaterra

"Existe vida além da projeção! Aleluia!", afirma Nívea Soares sobre viagem à Inglaterra

Atualizado: Quinta-feira, 26 Novembro de 2009 as 12

De volta de Londres, onde participou de um congresso de adoração e missões, a cantora Nívea Soares contou em seu blog sobre o contato que teve com uma série de adoradores ingleses, inclusive com Miriam Webster, ex-integrante do Hillsong.

"O que mais me impactou foi ver a simplicidade desses irmãos que são mundialmente conhecidos. Pessoas que tem consciência do seu lugar, identidade e função na igreja crista e na sociedade atual. Não vi nada que se parecesse com estrelismo ou ostentação. Pelo contrário, vi gente que está procurando seguir Jesus, e isso foi confortante pra mim. Existe vida além da projeção! Aleluia!", afirmou Nívea.

Confira o post na íntegra, publicado na última terça-feira, dia 23:

Tempo de renovo na Inglaterra

Nosso avião pousou no aeroporto Heathrow de Londres por volta das 17h de terça-feira, dia 9. Graças a Deus tudo foi muito tranquilo na alfândega, o que nos permitiu sair rapidamente e encontrar a recepção calorosa dos nossos amigos Nelson e Christie Tristão juntamente com o nosso querido anfitrião Malcon Du Plesis, a simpatia em forma humana!

Nessa época do ano anoitece muito rápido na Inglaterra. É início do inverno e o sol só nasce depois das 7h da manhã e começa a ir embora por volta das 4h da tarde, muito bizarro! A chuva e o tempo nublado foram nossos companheiros de quase todos os dias. O frio tava de doer!

Nas primeiras noites dormimos na pensão do casal Jack e Jane, velhinhos simpaticíssimos que nos receberam com muito carinho e com o popular chá inglês com biscoitos. A casa deles parecia uma casinha de bonecas. Tudo muito lindo.

Na quarta-feira, pela manha, saímos de metrô em direção ao centro de Londres, onde iniciamos uma série de encontros com ministros de louvor da Kingsway, companhia que nos convidou. A visão da Kingsway é a de ser uma ponte entre compositores, para que canções sejam feitas em parceria e divulgadas em diversas nações da terra.

Ben Cantelon foi o primeiro que conhecemos nesse processo. Ele é ministro de louvor e  compositor. Trabalha junto com Tim Hughes na liderança do louvor de sua igreja, onde fomos recebidos por ele, e tivemos um tempo ótimo de composição. Vale a pena dizer que para mim e para a Cris a experiência foi totalmente nova. Primeiro pelo fato de compor em parceria, segundo por escrever canções na língua inglesa. Só Jesus !

Fomos para Eastbourn na quinta-feira, onde participaríamos durante o fim de semana do congresso de adoração e missões da Kingsway. Eles pediram pra que eu ministrasse a canção "Santo" numa das reuniões. Fiz  uma versão em inglês que eles aprovaram com muita satisfação. Meu ensaio com os músicos que me acompanhariam foi naquela mesma tarde e o congresso começou na noite seguinte. Foi uma semana de desafios pra mim. Senti-me esticada pelo Senhor. Levada para além dos meus limites em todos os sentidos. Ousadia e autoridade foram as palavras que o Senhor ministrou ao meu coração naqueles dias. Eu precisava vencer o medo, a insegurança, a sensação de insuficiência e confiar no Senhor e no Seu propósito.

Naquela noite conhecemos a Miriam Webster, que fez parte do Hillsong por muitos anos. Jantamos juntos e conversamos muito. Uma moça simples e cheia de fome por Deus. Fui muito abençoada ao poder conhecer e ter comunhão com ela.

Na sexta nos encontramos com o Aaron Keys (USA), que já esteve ministrando no Brasil, no Congresso Fogo e Glória, promovido por Dan e Marti Duke. Ele e a esposa são maravilhosos! Parecia que nos conhecíamos há anos. Conversamos e compartilhamos do que o Senhor tem feito e do que temos visto no Brasil e também nas nações. Foi maravilhoso! Fizemos também uma canção juntos. A tarde estivemos com o Chris Mclarney(USA), com quem tivemos um tempo abençoador. Rimos e choramos juntos, compartilhando das coisas do Senhor. Foi muito precioso poder perceber o quanto o Espírito de Deus se move em toda terra através de realidades e de pessoas tão diferentes! É a multiforme graça do Senhor.

Naquela noite o congresso começou. Havia pessoas de diversos países de língua inglesa e de outras línguas também. Gente da Inglaterra, Nova Zelândia, Estados Unidos, Austrália, Alemanha, Dinamarca, e outros. Ah, e tinha a gente que era do Brasil né? Foi bênção.

Sábado pela manhã a Miriam ministrou maravilhosamente. Fui muito abençoada! Logo depois foi a vez do Mike Pilavachi pregar sobre adoração e missões. Foi tremendo! Depois dele ministrei a canção "Santo", "Holy" em inglês. Durante todo aquele tempo eu clamava ao Senhor que soprasse sobre aquele lugar e incendiasse os corações das pessoas com Seu amor. Minha carne tremia. Só por um milagre de Deus eu podia estar ali a convite dos próprios ingleses! Meu desafio maior foi o de manter meus olhos em Jesus, sua santidade e beleza, evitando assim me fixar nos olhares estáticos de algumas pessoas ali presentes. Foi para mim uma surpresa ver os irmãos cantando junto comigo. Formavam juntos um coro afinadíssimo e até dividido em vozes! Foi um momento precioso!

O Chris Mcclarney ministrou depois. Foi muito abençoador também. À noite o pessoal pediu que eu cantasse novamente para que fosse recolhida uma oferta para a obra social que eles têm na Amazônia. Foi bênção! Para nossa surpresa, fomos convidados pelos irmãos da Kingsway, para voltar no próximo ano e ministrar uma seção inteira de adoração. Gloria a Deus! Mais um desafio a vencer!

O congresso terminou no domingo pela manhã, e à noite fizemos uma visita a Lou Fellingham que também ministrou no congresso. Segunda-feira, às 6h, no meio de muita chuva, voltamos de carro pra Londres. Horário cruel, mas necessário pra evitar o trânsito intenso da manhã, já que nos encontraríamos com Tim Hughes às 11h. Oh Happy Day! Música linda que gravamos no cd Digno. Dele e do Ben Cantelon. O Tim fez também a canção "Vim Para Adorar-Te, que Michael W smith gravou e aqui no Brasil foi gravado pelo adoração adoradores, que a gente tanto canta por aqui. Simplicidade foi a palavra do dia. Lá vem o Tim de bicicleta e jeito de menino pra nos encontrar na mesma igreja em que encontramos o Ben. Tomamos um chá numa confeitaria perfeita lá perto. Conversamos bastante e trocamos muitas idéias. Compartilhamos das coisas de Deus e sobre o que temos visto no contexto brasileiro. Ele quer vir ao Brasil se surgir a oportunidade. Oramos juntos trabalhamos numa nova música. Levei um trecho de canção que eu tinha começado e não conseguia terminar. Foi surpreendente a forma como a canção se desenvolveu. Acho que ficou legal. Ainda vamos terminar todas as músicas que começamos lá, mas parece que estamos caminhando bem.

À tarde conhecemos outros dois compositores, o Marc James compositor da canção "Surrender", e o Nick Herbert . Pessoas preciosas! Estou em contato com eles para futuras parcerias na composição.

Tiramos alguns dias de folga para conhecer Londres um pouquinho. A Christie e o Nelson voltaram na quarta à tarde. Nós ficamos mais um pouco e até tivemos um tempo na casa da Ana Priscila, sobrinha do pastor Adhemar, que mora na Inglaterra há alguns anos. Pegamos o vôo de volta para o Brasil na sexta bem cedo. Viajamos o dia inteiro e foi bem cansativo. Mas como é bom o gostinho de chegar em casa! Brasil!

Foram dias repletos de trabalho e muito intensos pra mim, por que tinha que pensar em português e falar em inglês. Várias vezes me senti muito cansada e percebi o peso das diferenças culturais. Vou orar mais pelos nossos missionários depois dessa experiência! Pude perceber que para vencer as barreiras culturais é preciso que haja uma atuação intensa do Espírito Santo, tradutor oficial do reino de Deus. Foi um desafio grande em todos os sentidos, mas pude sentir a graça e a capacitação sobrenatural do Senhor sobre mim.

Recebi muito do que foi ministrado durante o congresso, mas o que mais me impactou foi ver a simplicidade desses irmãos que são mundialmente conhecidos. Pessoas que tem consciência do seu lugar, identidade e função na igreja crista e na sociedade atual. Não vi nada que se parecesse com estrelismo ou ostentação. Pelo contrário, vi gente que está procurando seguir Jesus, e isso foi confortante pra mim. Existe vida além da projeção! Aleluia!

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também