Grupo Logos vai à África

Grupo Logos vai à África

Atualizado: Terça-feira, 12 Janeiro de 2010 as 12

Uma das regiões do mundo mais carentes da Palavra de Deus, a África tem sido constante desafio evangelístico à Igreja mundial. Uma área marcada por miséria, exploração, conflitos e epidemias, o continente africano é, sem dúvida, parte daquela imensa seara citada por Jesus, na qual há poucos ceifeiros dispostos a cumprir o ''Ide''. Pois entre os dias 16 e 31 de janeiro de 2010, o Grupo Logos, um dos mais respeitados ministérios musicais e evangelísticos do Brasil, estará fazendo uma viagem missionária até lá. Liderado pelo pastor e compositor Paulo César da Silva, o Logos visitará o Senegal, onde participa de um congresso, e a Guiné-Bissau, uma das cinco nações africanas de fala portuguesa.

Desde sua criação, no fim dos anos 70, o Logos já tem três décadas de um ministério dos mais frutíferos. ''Tem sido uma honra para o Grupo Logos servir ao Senhor no Brasil e em outros países'', diz Paulo. Mas, segundo ele, há aspectos que diferenciam essa viagem de todas as que já foram feitas pelo ministério. ''Há muitas necessidades materiais lá. Vamos ter o privilégio de investir e abençoar muitas vidas, inclusive a de missionários que estão servindo ao Senhor lá'', empolga-se. Para isso, o Logos precisa cobrir todos os custos da viagem, estimados em R$ 25 mil - o que inclui transporte, hospedagem, vistos, alimentação e gastos adicionais -, a fim de não depender de qualquer oferta nos locais visitados.

Cada integrante da equipe já aceitou o desafio de tirar do próprio sustento e ofertar para o projeto o equivalente a 20% de sua própria passagem. Os bilhetes já tiveram de ser comprados, a fim de não haver risco de perda de voos. Uma rede de suporte de pessoas e igrejas foi montada, mas ainda faltam recursos para a ação missionária. ''Baseados na visão de Reino de Deus da Igreja brasileira, bem como na confiança conquistada pelo ministério Logos ao longo de todo esse tempo de serviço, resolvemos colocar à disposição de todos a possibilidade de se juntar a nós neste investimento'', diz Paulo César.

veja também