?Igreja não é lugar de pessoas perfeitas", ministra André Valadão

?Igreja não é lugar de pessoas perfeitas", ministra André Valadão

Atualizado: Quinta-feira, 21 Outubro de 2010 as 11:17

Unção especial. Quebrantamento. Manifestação da presença de Deus. Tudo isso resume a noite que marcou a história de muitas pessoas. Na última quinta-feira(14) foi a abertura do Congresso de Jovens “Eleitos” que começou com toda força. Com a companhia de dança, a banda fez uma bela introdução gerando uma expectativa no público. Em seguida, Pr. Neco levou a Palavra de dízimos e ofertas. Logo após, Andre Valadão chega com seu repertório cantando os grandes sucessos como “Pela fé” e “Milagres”. Com a igreja lotada, a platéia não poupou júbilos de alegria e aplausos. Com voz e piano, André Valadão também relembrou alguns clássicos como “Águas Purificadoras” do Diante do Trono e um hino da Harpa Cristã numa versão atualizada. Em seguida, começa a pregar sobre Atos 12.1 a 7.

“Jesus era um jovem de 30 anos. Ele esperou o tempo certo para cumprir o ministério, que poderia ter começado aos 12 anos, já que, com essa idade, impactava a todos. Pode demorar, mas, o seu tempo vai chegar.” Diz André

“Igreja não é lugar de pessoas perfeitas. É lugar onde todos estão sendo trabalhados. Igreja é família.” Diz André.

Cerca de 5.000 pessoas compareceram ao evento que já deixou saudades. No final, fez apelo e inúmeros jovens aceitaram Jesus como o Senhor de suas vidas.

“Foi um evento onde vi Deus naquele lugar. Que noite!” Afirma Leila da Cruz-participante do evento

Ao longo desses 5 anos de carreira com mais de um milhão de CDs vendidos e 150 mil DVDs  incluindo premiações de disco de Platina e Disco de Ouro com o CD “Alegria”, qual foi o seu maior desafio até agora na música cristã? André Valadão: Eu creio que a música é mais uma ferramenta. Eu vejo a música como a arma principal. A Palavra de Deus é a base de tudo e o maior desafio que eu vejo através da música é conseguir estar sempre se renovando. Porque hoje, tudo muda muito rápido, a gente tem que estar sempre atualizado, entendendo o que o jovem tem buscado a cada dia.

Com as participações especiais nos CDs Diante do Trono, como foi para você a fase de transição para os projetos solos? Você imaginava essa repercussão toda no seu ministério? André Valadão: De jeito nenhum. Nunca imaginei que ia tomar a proporção que tomou. Cantando no Diante do Trono eu já era pastor da igreja, tenho dez anos de ministério pastoral da Lagoinha. Em 2004 a própria equipe do Diante do Trono falou, porque Deus estava me dando muita música na época, e disseram pra eu gravar as canções que Deus estava me dando. E eu disse: -Tudo bem, vamos gravar né. Nunca achei que tomaria essa dimensão.E isso foi Deus quem permitiu.

Sabemos que você tem uma jornada bem movimentada. Como diretor presidente da Rede Super, Pastor da Igreja Batista da Lagoinha, compositor, cantor, pai, esposo, como você concilia as diversas tarefas que assume? André Valadão: (Risos) Ah, eu vou vivendo a cada dia! Cada dia é um dia, não tem muito segredo não. É viver um dia de cada vez, não adianta a gente estar com o coração ansioso para o dia de amanhã, daquilo que tem pra acontecer. Deus tem nos abençoado, tem permitido ter essas responsabilidades. Então é dia a dia, ser fiel no pouco, nas mínimas coisas e Deus vai  nos capacitando mesmo.

Em setembro de 2010, você lançou um dos mais ousados projetos de sua carreira, o CD Minhas Canções. Um CD com 10 canções escritas pelo missionário R.R. Soares, e com composição musical em parceria com o produtor Ruben di Souza. Qual o estilo deste CD? E qual o tipo de público a ser atingido com este álbum? André Valadão: Esse disco é muito diferente de tudo né. As canções são do missionário R.R.Soares e achei interessante pegar a visão que ele tem, a maneira que ele vê o mundo e as pessoas, e a minha maneira também de compor as músicas e unir essas duas gerações. É um disco que já tem sido um sucesso muito grande, não tem nem um mês que a gente lançou e já está sendo uma bênção na vida de muita gente. A expectativa é muito grande, a gente já está preparando a turnê nova e vamos rodar o Brasil inteiro com ela, vamos estar preparando um projeto muito bonito mesmo. Esse disco é mais pop do que nunca, mas as pessoas vão ouvindo e entendendo um pouco da mensagem. Ele é bem diferente.

Você assume alguma função específica na sua igreja? Ministra louvor, trabalha com aconselhamento, ou coisa desse tipo? André Valadão: Eu tenho um culto toda terça-feira. Já tem 10 anos que eu tenho esse culto, vão mais ou menos uns 7 mil jovens. E pelo menos um domingo no mês eu estou no culto principal apoiando o meu pai. E por viajar bastante fica um pouco complicado. Então, quando eu estou na cidade a minha tarefa maior é como evangelista dentro da igreja.

Como está sendo pra você, participar de um congresso jovem, na Baixada Fluminense do Rio de Janeiro, com um público tão carente por Deus? André Valadão: Eu amo estar no Rio de Janeiro. Eu estive num congresso aqui, acho que em 2005, foi muito legal, muito abençoador e eu amei estar com vocês. Não neguei nem um pouco estar aqui de volta em Nova Iguaçu e ver que no Rio de Janeiro como um todo, Deus tem levantado um exército. É uma cidade onde a promiscuidade tem tentado reinar e tanta violência, mas a igreja tem crescido absurdamente aqui. É muito lindo ver esse derramar do Espírito Santo. A gente que viaja o Brasil inteiro tem um retrato muito claro do pai, e o Rio tem sido um pedaço do Brasil muito abençoado.

Nós sabemos que existe uma unção muito especial no seu ministério. Vidas são curadas e libertas através das suas canções. Qual o segredo do teu sucesso? Qual o seu nível de busca para alcançar esse resultado que a gente vê? André Valadão: Olha, eu tenho aprendido uma coisa: Deus é simples de mais, Jesus é muito simples. A simplicidade de Deus nos constrange. Às vezes a gente quer colocar Deus num lugar, e na verdade ele está com a gente agora. Nós estamos conversando e ele está aqui. Pela minha maneira de viver eu tenho aprendido a ouvir a voz de Deus. O importante é você está sensível a obedecer a voz de Deus e também sensível a não se vangloriar em nada e obedecer a voz do Espírito Santo. É uma caminhada de amizade, relacionamento com Deus e paz no coração.    

veja também