Jeremy Camp: A Graça de Deus na Música Cristã Contemporânea

Jeremy Camp: A Graça de Deus na Música Cristã Contemporânea

Atualizado: Terça-feira, 17 Maio de 2011 as 10:06

A História

Quem vê Jeremy Camp comunicativo na coletiva de imprensa antes do show em São Paulo na igreja Bíblica da Paz e extremamente carismático em cima do palco, com seu violão e voz, não tem como imaginar tudo o que esse cantor estadunidense de 33 anos já passou em sua vida.

Jeremy fazia parte do louvor em sua faculdade na Califórnia e ministrava em diferentes igrejas pela região. Em um desses encontros, conheceu Melissa e após seis meses de relacionamento recebeu uma notícia que mudaria o rumo da vida dos dois. Melissa foi diagnosticada com câncer. Ainda sim, contra todas as probabilidades, Jeremy faz seguinte oração a Deus “Se Você quiser que eu me case com ela, então eu o farei”. Cinco meses depois, ele, com 21 anos de idade e ela, após um período de melhora, se casaram. Mas assim que voltaram da lua de mel ficaram sabendo que Melissa teria somente mais alguns meses de vida. "Foi um período em que todas as palavras da Bíblia que estavam em minha mente tiveram que descer ao meu coração" comenta. Nos meses que se seguiram passava o tempo no hospital tocando músicas para sua esposa.

No período de Lua de Melcompôs "Walk By Faith" onde, em tom oração diz "Would I believe you when you would say Your hand will guide my every way... Well I will walk by faith. Even when I can not see" [Acreditarei eu quando você disser. Que sua mão me guiara em todos os meus caminhos... Bem, eu andarei pela fé, mesmo quando eu não puder ver]. Questionado se quando escreveu essa música ele sabia o que estava por vir, comenta ao GUIA-ME  “para mim foi surpresa. Mas, independente de qualquer coisa que aconteça, acredito que devemos andar por fé. Ainda sim, acredito que mesmo sem saber, acho que Deus estava preparando meu coração para o que viria”.

Logo após a morte de Melissa, escreveu a música "I Still Believe" [Eu ainda acredito], como uma forma de desabafo por tudo o que passou. "But it's now that I feel Your grace fall like rain from every fingertip washing away my pain... Even when I don't see, I still believe" [Mas é agora que eu sinto a Sua graça derramada como a chuva me limpando de tudo e afastando minha dor... Mesmo quando eu não vejo, eu ainda acredito]. "I Still Believe" virou número 1 nas rádios americanas.

Atualmente, Jeremy é casado com Adrienne Leisching (ex-líder da banda Benjamin Gate), que conheceu em um de suas turnês. Ela está grávida do terceiro filho do casal e além da carreira solo, é backing vocal de Jeremy.

Após 10 anos do lançamento do seu primeiro albúm, os fãs brasileiros tiveram a oportunidade de conferir o show de Jeremy Camp pela primeira vez no Brasil. As cidades escolhidas foram Goiânia, onde se apresentou para mais de 10 mil pessoas, Rio de Janeiro e São Paulo, divulgando seu novo albúm "We Cry Out: The Worship Project" . Sobre esse novo projeto ele comenta que "estava pensando sobre esse novo álbum e ele está num lugar de gratidão. Então, grande parte das músicas é para engrandecer o nome de Jesus. E algumas se referem a coisas que Deus fez no passado, mas pelas quais eu sou grato a Ele. Então, hoje vocês verão que tem o momento da adoração e de entrega, mas há também o louvor, e isso tudo é o que me representa, mas é tudo sobre Ele."

O livro sobre a história de sua vida está para ser lançado em inglês logo mais e Jeremy comentou que a irmã de seu baterista fala português e a mãe é “meio” brasileira, com isso ele gostaria que o livro fosse traduzido por elas.

O Show  

Após uma hora e meia de atraso por conta de problemas técnicos, o show em São Paulo, previsto pra começar as 20:00, inicia com uma introdução empolgante enquanto a banda vai tomando os seus lugares. Jeremy entra, pega seu violão, grita "E ai São Paulo!" e põe todo mundo para pular e dançar com a faixa título de seu último trabalho "We Cry Out ". Na sequência vem "Tonight" do albúm "Beyond Measure" de 2006, “Jesus Saves” do Chris Tomlin e "Everlasting God", originalmente escrita por Brenton Brown, ambas que Jeremy regravou em seu último CD Logo em seguida "I´m Alive", "Right here", "Take You Back", "The Way" e "This Man". O momento mais especial do show, com certeza, aconteceu com medley de "I still believe", "Walk by faith", "Hallelujah" e "Never let go" , músicas que resumem a história de vida de Jeremy e que levou muitos presentes as lágrimas enquanto cantavam juntos e oravam cada palavra.

Jeremy Camp ainda compartilhou resumidamente de seu testemunho e terminou dizendo que não se pode deixar dominar pelas circunstâncias, mas que deveríamos confiar plenamente em Deus. Palavras simples, mas que ele mesmo teve de vivê-las intensamente. Depois de mais algumas músicas, a banda sai de cena e volta para o bis final com Jeremy usando uma camiseta personalizada da seleção brasileira com seu nome.  O show contou ainda com "Let It Fade", "There Will Be a Day" e "My Desire". Ao vivo, as músicas soam muito mais rock, com grandes referências de bandas com qual tem excursionado freqüentemente como Mercy Me, Toby Mac, Leeland e outras.

Não poderíamos deixar de mencionar a ótima banda que o acompanhava com Randy Williams na guitarra, o baixista Walt Smith, o baterista Leif Skartland e o tecladista Jacob Sooter. Ao final do show os comentários do público eram muito parecidos. “Mesmo sem conhecer as canções, a gente podia sentir a presença de Deus”, comenta o jovem Samuel, 18 anos. Para Vanessa Maia, 18 anos, o show foi “surpreendente. Gostei demais. A gente ouve no CD/DVD e acha que ele é um pouco mais calmo, mas é muito bom ver o entusiasmo e a energia dele ao vivo. Adorei”.

Definitivamente, uma grande noite de adoração, louvor, boa música e testemunho de vida. Jeremy Camp é muito mais que um artista cristão. Ele transpira vida e amor, o que não seria para menos, tendo em vista que é exemplo vivo da Graça e Misericórdia de Deus em meio ao sofrimento. O público brasileiro espera que essa seja a primeira de muitas vindas ao Brasil.

Por Rodrigo Silva

veja também