Jó 42: "A estrela é Jesus e a gente é só servo"

Jó 42: "A estrela é Jesus e a gente é só servo"

Atualizado: Quarta-feira, 30 Setembro de 2009 as 12

Por Nany de Castro -  http://www.guiame.com.br/

Mineiros de Belo Horizonte, membros da Igreja Batista do Getsêmani, Harlley Cowboy(guitarra), Thiago di Souza(Teclado), Vinicius Melo(Vocal), Sanchez(Baixo) e Fábio Brittes(Bateria) são os componentes do Jó42.

O nome Jó 42 remete ao livro bíblico, e o capítulo ao momento em que Jó tem sua vida mudada por Deus. O grupo tem três CDs gravados: "Agora meus olhos te vêem", "Loucos por Jesus" e "Em Direção ao céu", lançamento em 2009 pela Graça Music.

Em entrevista Exclusiva ao Guia-me, Harley Cawboy e Vinícius Melo falam sobre o novo álbum, suas referências musicais e explicam como funciona os processo de composição.

Guia-me: Como vocês definem seu recente CD "Em Direção ao Céu"?

Harley: "Em Direção ao Céu" é o terceiro disco da banda, temos muitas expectativas porque é um disco com novidades. Experimentamos sonoridades, letras, arranjos. Foi gravado no estúdio do Skank, em Belo Horizonte. Foi masterizado com um pessoal bacana aqui de São Paulo, os caras que fazem Ivete Sangalo, Jota Quest. Temos uma expectativa grande para que esse disco rompa as barreiras pelo Brasil e vá para o mundo inteiro. Que muita gente ouça e curta esse som que fala de vida. O Jó 42 é positividade, alegria, festa, pular, curtir, dançar e se alegrar, porque o fato de sermos cristãos não quer dizer que não possamos ser pessoas felizes, pelo contrário, o fato de sermos cristãos nos remete à uma alegria sobrenatural.

Guia-me: Como surgem as composições que fazem parte de seus álbuns?

Vinícius: As composições surgem das histórias que a gente vive, de pregações que a gente ouve, ou simplesmente tomando um café. A gente senta e Deus traz coisas a nossa mente, nos lembra de coisas. Às vezes sozinho em casa penso e falo com o Harley, ou ele em casa pensa e fala comigo. Depois a  gente junta as ideias.

Guia-me: O que vocês julgam necessário na vida de um ministro de louvor?

Harley: A "responsa" é grande, você ministrar, levar a Palavra de Deus cantada, geralmente o pessoal já tem uma visão meio negativa. Essa parada de cachês exorbitantes, estrelismo. A galera tem que manter o pé no chão e saber que em primeiro lugar somos servos de Deus. A gente tem uma missão de resgatar vidas do álcool, drogas, adultério, de tudo que traz tristeza. Por ser uma banda que tem um som jovem, a gente tem uma responsa maior ainda porque, geralmente, jovem quer curtir, namorar, beijar na boca, extravasar, e não quer muito saber de Deus. A gente tem que ter uma estratégia, linguagem, uma maneira de chamar a atenção dessa moçada e falar que Jesus tem tudo isso que a galera precisa. É muito importante ser um ministro de louvor e nunca esquecer de onde saiu, ter sempre o pé no chão e a cabeça no lugar, e saber que a estrela é Jesus e a gente é só servo.

Guia-me: O que vocês tem observado em comum nos lugares que tem passado em relação a ação de Deus?

Vinícius: Acontece de pegarmos exposições agropecuárias e as atrações não serem só cristãs, evangélicas. É bem legal porque a nossa sonoridade é bem parecida com o que o pessoal está acostumado a ouvir. No interior de Minas, em Mar de Espanha, 80 % do público que estava lá não era cristão e o comentário geral na cidade depois foi que o show que mais passou algo que valia a pena foi o nosso. Nós subimos ali e passamos uma mensagem de vida, transformação e alegria. E pessoas forma transformadas naquela noite, e isso é o mais importante. Estamos viajando muito, Deus tem nos levado os lugares que a gente nem esperava.

Guia-me: Quais são as preferências e referências musicais do Jó42?

Harley: A gente curte o André[Valadão], a gente gosta do Oficina[G3], do Fruto Sagrado, Resgate. A gente curte Audio Adrenaline, Third Day, Dc Talk, Kevin Max, Toby Mac, Jars of Clay, Switchfoot, Building 429. A galera é bem eclética, porque as influências da banda são totalmente ao contrário, o baixista [Sanchez] nosso curte muito o instrumental, jazz, soul. O batera [Fábio Brittes] já gosta de rock pesadão, o Vinícius gosta de uma parada mais pop, o nosso tecladista [Thiago Di Souza] gosta de black e eu gosto de música sertaneja.

Guia-me: Qual é o lugar da unção e da técnica no ministério do Jó 42?

Vinícius: Foi-se o tempo em que as pessoas achavam que bastava apenas saber tocar para trazer a glória de Deus ao lugar. As pessoas estão se interessando em buscar a Deus e também estudar. O que a gente tem visto é isso, pessoas com excelência e com unção. Porque não juntar as duas coisas? Mas hoje a gente pode ver, um grande exemplo é o André Valadão, Diante do Trono, são pessoas que têm uma unção sobrenatural, mas que possuem uma técnica acima da média. Nós costumamos dizer que os melhores músicos estão dentro das igrejas e o povo de fora diz isso também. Tanto é que as bandas sertanejas, cantores solos, vão atrás dos músicos das igrejas para contratar. Tem que andar junto, o pessoal tem que estudar, buscar a Deus, ler a Bíblia, orar, jejuar, a verdade é essa, porque senão será somente música.

veja também