Louvor Aliança: "O que a crença consegue unir, a religião humana consegue separar"

Louvor Aliança: "O que a crença consegue unir, a religião humana consegue separar"

Atualizado: Terça-feira, 18 Agosto de 2009 as 12

Por Nany de Castro - http://www.guiame.com.br/

Há sete anos eles resgatam canções cristãs antigas que marcaram época nas igrejas do Brasil. Membros de diferentes denominações evangélicas, como as igrejas Presbiteriana, Batista, Voz da Verdade e Assembléia de Deus, o grupo Louvor Aliança pretende realizar o que o nome do grupo propõe, estar unido em Cristo.

Com dois CDs, "Resgatanto Raízes" e "No tempo de Deus", e um DVD gravados, o Louvor Aliança nasceu em Cuiabá (MT). Composto por Itamar Veras - vocal, Tereza Flavia - Back Vocal, Paulinho Oliveira - Back Vocal, Jasson Siqueira - Bateria, Marcio Emorge - Baixo, Alexsander Antunes - percussão, Jemima Souza - teclados e Rafael Ferreira - Violão, o grupo visitou a capital paulistana neste mês.

Em entrevista exclusiva ao Guia-me , Itamar Veras falou sobre a história do grupo, músicas interpretadas e a mensagem que tem levado o grupo a eventos seculares e católicos.

Guia-me: Como foi o surgimento do Louvor Aliança?

Itamar Veras : O Ministério começou na igreja Batista do Calvário há sete anos, é o nosso segundo CD e o primeiro DVD ao vivo, que foi gravado em novembro do ano passado em Cuiabá, no templo de igreja Assembléia de Deus Nova Aliança. O primeiro CD chama "Resgatando Raízes", foi um trabalho feito sem a menor pretensão comercial, resgatando somente louvores antigos já esquecidos, com uma roupagem mais moderna, violão, mais voltada para adoração. Depois desse CD veio uma projeção que não estávamos esperando. Logo depois, veio o segundo CD que seria de estúdio e virou ao vivo, e gerou um DVD. Foi muito bacana Deus ter nos agraciado e temos viajado muito pelo interior do nosso estado. Somos bem aceitos em Goiânia e surgiu essa oportunidade de estar aqui (SP) e, para nós, é um mundo novo. Estamos muito felizes com a recepção e com o carinho.

Guia-me: Como foi regravar "Noites Traiçoeiras", música conhecida nas vozes de cantores católicos?

Itamar Veras: Essa música fez muito sucesso na voz do Padre Zeca há muito anos. E a gente regravou. No Mato Grosso, Goiás, e em uma parte de Minas, ela toca na versão do Louvor Aliança. E agora o Padre Marcelo gravou com o Belo e Anjos de Resgate também gravaram há um tempo. Eu gravei essa música justamente por essa polêmica. Tem uma música em nosso DVD, a canção "Anjos de Deus", que é mais conhecida na voz do Padre Marcelo, só que antes a Cassiane tinha gravado e pouca gente sabe que essa música é de um pastor, Elizeu Gomes. As pessoas conhecem essa música como do padre. Gravamos para quebrar os paradigmas. É uma canção que não fala de religião. O Louvor Aliança tem o objetivo de não falar em denominação, mas procura levar o amor de Deus através da música. Por isso, a gente não faz essa distinção se essa música é do padre ou do pastor, porque a Palavra diz que ninguém pode dizer que o Senhor é o Senhor se não for inspirado pelo Espírito Santo. Se um padre compôs, ele estava inspirado pelo Espírito Santo.

Guia-me: Como trabalham a diversidade de denominações entre vocês e como abordam as pessoas quando estão em eventos onde o público não compartilha a mesma fé?

Itamar Veras : Temos membros da Presbiteriana, o que toca violão é da Assembléia, eu sou batista, o da percussão é da Voz da Verdade e o pessoal da produção é católico. Não estamos defendendo culto ecumênico. Estamos defendendo que o Deus que eu sirvo é único, soberano, não existe outro Deus além dele. E o que a crença consegue unir, a religião humana consegue separar. Aonde eu vou falo do amor que Cristo tem pelo ser humano e não pela igreja. Lá no Mato Grosso tocamos em evento secular, somos a única banda gospel que toca na igreja católica. Eu deixo a mensagem de um modo sutil, tanto na Católica quanto na Assembléia, eu digo: "Gente, não fique bitolado na pregação no domingo, porque o corpo não se alimenta uma vez por semana, busque a Palavra. Porque no dia que você conhecer a Palavra, você vai se libertar, porque você é escravo da ignorância, da falta de conhecimento, do preconceito, e se você conhecer essa liberdade, você se liberta desse preconceito e acaba quebrando paradigmas". E isso é muito bacana.  

Nosso país foi colonizado pelos padres jesuítas, temos mais de 500 anos de história baseados no catolicismo, o ser humano é fruto do meio. Você nasce, cresce acreditando que a sua religião católica é a certa, eu não posso chegar e chocar dizendo que tudo o que você aprendeu até hoje está errado. Tenho que ensinar pela Palavra. Se eu chego e choco uma pessoa, eu crio inimizade, a pessoa fecha o coração e não vai ouvir a Palavra. A Palavra tem que ser pregada de forma inteligente.

Guia-me:  Qual a principal mensagem que o Louvor Aliança deseja passar às pessoas?

Itamar Veras :  Amor, perdão e misericórdia. Ultimamente tem sido pregado em muitas igrejas sobre prosperidade, bênçãos materiais e pouco tem se falado do propósito do Evangelho, do amor de Deus, da misericórdia e o foco do Louvor Aliança é levar essa mensagem, porque sem o amor nada tem sentido. As pessoas falam de variados assuntos, a fé é muito importante, a prosperidade também é de Deus, mas tudo isso sem amor não tem sentido.

Guia-me: Qual a importância da técnica musical e unção para vocês?

Itamar Veras :  A musicalidade é muito importante, a técnica, o profissionalismo, mas nada disso sem unção tem sentido. Torna-se uma música vazia. Costumo dizer que se a gente subir no altar, tocar e não errar uma nota e não tocar os corações, não tem sentido estarmos ali. Para mim, em primeiro lugar, vem a unção, se tem a unção tem compromisso e se tem compromisso, tem técnica.

veja também