"Foi como se a luz de Deus viesse dentro do meu quarto", diz Thalles em entrevista ao G1

Thalles fala de sua volta à música gospel no portal da Globo

Atualizado: Quarta-feira, 19 Dezembro de 2012 as 9:05

 

Nessa terça-feira, o G1, portal da Globo, publicou uma entrevista com Thalles Roberto.
 
Ex-vocalista do Jota Quest e Jammil e Uma Noites, o músico deixou a carreira secular para dedicar-se à música gospel.
 
O ano de 2012 marcou o ministério de Thalles, que ganhou os prêmios de melhor cantor, melhor CD e melhor DVD no Trofeu Promessas, realizado no mês novembro, em São Paulo.
 
Na primeira pergunta, Thalles responde porque citou Ana Paula Valadão como exemplo ao receber um dos prêmios no Trofeu Promessas. "Quando comecei a acompanhar a música gospel, ainda estava no Jota Quest. Ouvia a Ana Paula cantando e me sentia intrigado. Como uma pessoa no começo de sua juventude abria mão disso para viver Deus? Não era o que eu vivia, e isso me deixava confuso. Hoje consigo entender uma pessoa jovem dar sua vida para Deus."
 
Ele conta que a conversão o fez entender tudo com clareza. "Mudei de opinião e comecei a olhar as coisas com a perspectiva de Deus. É muito legal ser um instrumento, andar pelo Brasil falando de Deus. Hoje faço parte desse time", celebra.
 
Mas a mudança de Thalles não foi da noite para o dia. Ele teve uma pifania que o fez refletir sobre o que estava fazendo. Eu estava em um hotel em Curitiba com um amigo no quarto, a gente estava usando drogas. Ele começou a me agredir com algumas palavras, dizendo que meu objetivo era destruir a vida das pessoas. Ele me ofendeu muito. Naquele momento eu comecei a refletir sobre tudo o que eu estava fazendo, a maneira que estava conduzindo minha vida, minhas baladas, noitadas, “chapações”. Meu contato com a droga vinha me prejudicando e também às outras pessoas. Decidi voltar para a casa do pai. Foi como se a luz de Deus viesse dentro do meu quarto e dissesse: 'Meu filho, você esta perdido pra caramba, precisa endireitar seu caminho'".
 
                       Thalles
 
Segundo a entrevista, o cantor foi parando de fumar, usar drogas e se prostituir. "Deus foi me ensinando que a vida não era assim, eu tinha sido criado para ter uma família, para viver uma vida em paz", completa.
 
De carreira gospel, Thalles tem apenas três anos, mas agora tem certeza de que está cumprindo a vontade de Deus. "É um tempo curto para esse nível de reconhecimento. Mas eu acredito que é uma coisa de Deus mesmo, ele me separou para fazer isso."
 
"O que o músico secular quer falar é da vida dele - amor, namoros, traições, noitadas. A gente fala das nossas experiências com Deus. A alegria que sentimos, a bênção que é você não guiar sua vida, mas deixar Deus dirigir tudo", diz Thalles sobre a diferença de um músico para um músico gospel.
 
Hoje ele entende o tempo no Jota Quest como de muito aprendizado, e garante que não voltaria mais.
 
 
com informações do G1
 

veja também