Marcos Almeida: “Descartamos rótulos, mas apontamos para a construção”

Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)

Atualizado: Segunda-feira, 18 Novembro de 2013 as 10

Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)Na última sexta-feira, 15/11, Marcos Almeida (Palavrantiga) e Lorena Chaves contaram com a ajuda do multi-instrumentista Leonardo Marques e da produtora Farol para a realização do que primeiramente parecia apenas um sonho para seus idealizadores: o primeiro show do projeto “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE).
 
Com o propósito de revelar uma música brasileira, fundamentada nas boas novas do evangelho, o trio se apresentou com um repertório variado, que envolvia músicas contidas nos CDs do Palavrantiga, de Lorena Chaves e de autoria de bons amigos dos cantores. Além disso, o evento também teve em sua abertura, a participação de artistas locais, como o jovem cantor Wescley Guedes e o grupo Sal Surfistas, que contribuíram para apresentação da proposta do projeto, com suas canções cheias de originalidade. 

O show foi marcado pela espontaneidade dos cantores e o clima amistoso entre os artistas e a plateia. Exemplo disto, foi o fato de Lorena ter ouvido um carinhoso “Parabéns pra Você” do público presente, com direito até mesmo a bolo de aniversário.

Em entrevista exclusiva ao Guiame, os cantores falaram sobre o relacionamento entre a cultura brasileira e o evangelho e como estas ricas mensagens podem “trabalhar juntas”.

Segundo Marcos Almeida, apesar da ideia de realizar um show com esse formato parecer “loucura” aos olhos de muitos, tal “insanidade” tem a sua contribuição na divulgação de uma música liberta de formato preestabelecidos. O cantor e compositor ainda aproveitou para agradecer ao produtor de eventos, Itiel Alves, por acreditar nesta proposta.

“Um louco sempre encontra outro para ambos ficarem naquele ‘santo hospício’ e inventarem coisas novas. Eu fiquei muito feliz com este convite. O Itiel acredita muito naquilo que nós estamos vivenciando: uma música feita por cristãos, que não se compromete com a divulgação de uma religião. Por isso a gente não usa aqueles termos e ‘jargões’, até mesmo para comunicar aquilo que estamos fazendo”, lembrou.

Integração e limites
Falando sobre características deste “movimento” que tem surgido, com ideias como a do “Nossa Brasilidade”, Marcos destacou que a proposta envolve integração e respeito a limites.

“Este é um movimento de integração, onde você integra a sua espiritualidade com a sua fé, a sua condição, o palco e não transforma o palco em um púlpito e nem tenta fazer daquilo, um movimento para a religião. Mas respeitar os limites e as possibilidades do palco, é um desafio para a gente, hoje. [...]É diferente de uma música cristã brasileira... na verdade, é uma música brasileira cristã”, frisou.

“Vem, Jogando Tudo pra Fora”. Este trecho da música “Rookmaaker” – que integra o penúltimo CD do Palavrantiga, “Esperar é Caminhar” – tem definido bem uma parte da proposta do “Nossa Brasilidade”. O descarte de rótulos é algo que caracteriza o projeto, porém o vocalista da banda explica que esta “libertação” é apenas parte de um processo criativo.

“Ao mesmo tempo que vamos descartando alguns rótulos, vamos apontando para a construção. Então não estamos apenas desconstruindo, estamos inventando. A Nossa Brasilidade também é invenção”, explicou.

Compreensão e medo
Para Lorena Chaves, os dons, talentos e capacitação de Deus se traduzem, também na beleza da arte. Porém compreende que nem todos tenham esta visão logo de início.

“Por um tempo eu também não entendi, mas depois passei a entender. Então eu tenho esperança que um dia a gente possa ir além dessas coisas, dessa religiosidade toda”, confessou.

Ao falar sobre a dificuldade de compreensão deste ponto de vista por muitas pessoas, Lorena citou o medo como uma razão para este pensamento fechado, que se isola e perde a capacidade de avaliação.

“Dá para entender a dúvida da galera. Acho que rola um pouco de medo, mas isso é ruim, não é? O verdadeiro amor lança fora todo o medo. A gente tem que ser mais ousado e se conectar mais com Deus e, com essa intimidade, nos relacionarmos com Ele. Às vezes a gente entra em uma bolha e fica lá. Isso é muito ruim, porque começa a rotular as coisas e acaba que fica com medo de fazer algo diferente”, alertou.

Para saber mais sobre este projeto, acesse: www.nossabrasilidade.com.br .
 
Confira abaixo algumas fotos do evento:
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)
 
Espontaneidade e boa música marcam show do “Nossa Brasilidade”, em Fortaleza (CE)

Fotos e texto Por João Neto – www.guiame.com.br
 

veja também