Ministério Ipiranga: 'Testemunho não é só respaldo para o ministério'

Ministério Ipiranga: 'Testemunho não é só respaldo para o ministério'

Atualizado: Quarta-feira, 22 Dezembro de 2010 as 10:06

Composto por Peter Quintino, Davi Passamani, André Bernardo, Maurício Rodolpho e Anderson Gonçalves, o Ministério Ipiranga lançou recentemente o disco 'Ressuscita', gravado ao vivo na Comunidade Cristã Ministério Ipiranga.

Em entrevista ao GUIA-ME , Peter Quintino – líder do ministério, e Davi Passamani – pastor da Comunidade Cristã Ministério Ipiranga em Perdizes, falaram sobre o ministério e o novo álbum. Confira:

GUIA-ME: O Ministério Ipiranga está divulgando o novo álbum 'Ressuscita', que foi gravado ao vivo. Como foi a experiência da gravação?

Peter Quintino: Na verdade, a nossa essência como ministério é sempre gravar ao vivo. A gente tem dificuldade de entrar no estúdio e meio que mecanizar aquilo que é espontâneo, então nossa vontade é sempre ter as pessoas adorando junto com a gente, de ter o envolvimento da galera, de sentir aquilo que Deus está gerando naquele momento. Esse CD 'Ressuscita' também foi muito especial porque ele foi gerado dentro da nossa igreja, voltamos a gravar dentro da nossa igreja e as pessoas tremendamente impactadas e abençoadas. A gente só tem algo especial para relatar sobre esse CD.

GUIA-ME: A aceitação e a vendagem do CD já superou as expectativas de vocês?

Davi Passamani: Está superando. Estamos porque em toda rádio que entra, em pouco tempo se torna a música mais tocada. Estamos vivendo essa experiência em Brasília, em Goiânia, em Porto Alegre, em São Paulo também e isso tem sido um impacto muito grande. Superou nossas expectativas porque não fizemos por isso, mas de uma forma especial a palavra 'Ressuscita' tem causado isso, e a gente fica feliz porque uma música profética ainda pode se tornar não uma música comercial, mas uma música de restauração verdadeira.

GUIA-ME: Como é o trabalho do ministério no exterior?

Davi Passamani: Acabamos de voltar do Japão, em agosto estávamos nos Estados Unidos. No Japão o testemunho do Ressuscita é algo 'violento', pessoas voltando a ouvir, crianças ressuscitando dentro da barriga, coisas que só Deus pode fazer e isso causou um 'boom' em outros países, como também no Brasil.

GUIA-ME: São os testemunhos que motivam e dão força ao ministério?

Peter Quintino: Com certeza. Temos duas versões para testemunho. Testemunho não é só respaldo para o ministério, ele é fruto da graça e da misericórdia de Deus e tem muita gente que abusa dos testemunhos, que acha que pelos testemunhos que acontecem enquanto ele ministra, a vida dele está respaldada. A gente pensa ao contrário, que quando acontece algum milagre como esse a gente vê quanta graça, quanta misericórdia e quanto amor Deus tem por nós a ponto de nos usar do jeito que somos para abençoar as pessoas vão a um evento, que comprar o CD, enfim, essa é nossa versão para testemunhos.

GUIA-ME: Como são as feitas as composições e a escolha das músicas?

Davi Passamani: A gente compõe muito, muito mesmo e na hora de escolher a gente analisa todas as canções e a forma que a gente descobriu, mais próxima daquilo que a gente pensa que vai ser bênção para a vida das pessoas, é o que a gente canta na nossa igreja local e dá certo. Cantou na Comunidade Cristã Ministério Ipiranga, nossa igreja, e lá acontecer algo sobrenatural, nós temos certeza que em todas as outras igreja, todos os estados e países vai acontecer da mesma forma; e cantamos aquilo que estamos passando, não temos vergonha de falar dos nossos erros e pecados, das nossas lutas; Deus não tem dificuldade com meu erro, com minhas lutas. Deus procura homens e mulheres que o adorem em espírito e em verdade.

GUIA-ME: O crescimento e a evolução do mercado gospel é notável. Como vocês enxergam esse avanço hoje?

Davi Passamani: Acho que é uma bênção. Jesus disse para os seus discípulos que o que não é contra nós e por nós. Se está falando de Jesus é por nós. Creio que essa avalanche que está causando esse impacto tremendo, em grande, parte é por causa da tecnologia, mas também por causa daquilo que Deus tem derramado sobre nós como Igreja.

Sei que alguns jogadores de futebol são ligados ao Ministério Ipiranga. Que ligação há entre o ministério e esses jogadores?

Davi Passamani: A gente tem alguns jogadores do São Paulo, do Palmeiras, do Santo André, do Flamengo, do Vasco, do Grêmio, que são jogadores que a gente cuida e discípula. O Dagoberto é um dos que eu batizei, assim como o Hugo, o Maurício Ramos do Palmeiras, Maurício Santos que hoje está na Portuguesa e vários outros jogadores. Isso tem sido uma bênção, é uma extensão daquilo que nós somos em Deus.

Acredita que os jogadores evangélicos, por terem destaque na mídia, são instrumentos de pregação do evangelho?

Davi Passamani: Com certeza. Quando eles fazem três gols e pedem uma música nossa e a música é tocada no Fantástico, onde ela jamais iria entrar (...) só Deus pode fazer, e nós estamos orando para eles fazerem três gols de novo para a 'Ressuscita' entrar lá [risos].

Por Juliana Simioni

veja também