Música evangélica quer benefícios de lei de incentivo cultural

Música evangélica quer benefícios de lei de incentivo cultural

Atualizado: Terça-feira, 20 Setembro de 2011 as 3:19

Agilizar a votação de projeto de lei ( PLC 27/2009 ) que reconhece a música evangélica como manifestação cultural. Isso significará, entre os benefícios, que ela poderá usufruir da Lei Rouanet de incentivo à cultura. Esse foi o apelo trazido ao presidente José Sarney, nesta tarde, por um grupo de lideranças evangélicas que já se reuniu na Casa também com a Frente da Família.

Explicaram que projeto nesse sentido foi aprovado na Câmara dos Deputados, em duas comissões do Senado, e aguarda apenas ser incluído na pauta de votação do Plenário. A expectativa é que, no início de novembro, quando acontecerá o Encontro Nacional de Lideranças Evangélicas, em Brasília, na Câmara Distrital, a proposta já seja lei, sancionada pela Presidência da República. No evento, a idéia é homenagear o presidente do Senado, da Câmara, Marco Maia, e a presidente Dilma Rousseff.

"Trata-se de anseio de toda a comunidade artística, gospel e evangélica, que tem uma representação importante, que movimenta milhões de reais na sociedade. Contamos com a sensibilidade do senador José Sarney", disse Wilton Acosta, presidente da Federação Nacional Cristã dos Evangélicos do Brasil e do Fórum Evangélico Nacional de Ação e Política (Fenasp), ao informar que a bancada evangélica atual no Congresso é de 76 parlamentares. "A população evangélica no Brasil é considerável, em torno de 40 milhões de pessoas, merecemos e precisamos que essa lei seja aprovada", completou o pastor Antonio dos Santos (PSC-SE), deputado estadual e presidente da Associação dos Parlamentares Evangélicos do Brasil.

Também presentes à audiência, representantes da Confederação dos Conselhos de Pastores Evangélicos e da Frente Parlamentar Evangélica na Câmara.

Informações: Secretaria de Imprensa da Presidência do Senado

Redação iGospel

veja também