Nívea Silva canta e resgata vidas do inferno

Nívea Silva canta e resgata vidas do inferno

Atualizado: Terça-feira, 14 Outubro de 2008 as 12

Ela é filha do Pr. Marcos Pereira, conhecido nacionalmente pelo trabalho que desenvolve junto aos membros das facções criminosas no Rio de Janeiro. Aos 26 anos, casada com o missionário Luiz Carlos, Nívea Silva já gravou três CDs. O último - "Estou convocado" - recebeu uma indicação ao Troféu Talento 2008, na categoria Álbum Pentecostal. Mas, para ela, cantar só faz parte da estratégia de Deus para o cumprimento de sua grande missão: entrar no terreno do inimigo e resgatar vidas do inferno. "Há muito tempo acompanho meu pai no trabalho nos presídios, delegacias e comunidades carentes", avisa ela, que começou a atuar na obra aos 7 anos de idade. "O louvor contagia. Houve ocasiões em que nós cantamos e mais de 5.000 pessoas se renderam a Jesus".

Nívea esteve presente em momentos tensos, como na rebelião da Casa de Custódia de Benfica, em 2004. Hoje, além do pai, ela também acompanha o marido nas mais diversas situações de evangelismo e conciliação. "A Bíblia fala que a mulher sábia edifica o seu lar e que a tola o destrói. Eu tenho que acompanhar o meu marido no trabalho que ele desenvolve. Eu não posso ficar em casa, somente intercedendo. Eu tenho que estar com ele", explica.

Vestes originais

Exatamente como todas as mulheres da ADUD (Assembléia de Deus dos Últimos Dias), Nívea Silva não usa jóias nem maquiagem, não corta os cabelos e os mantém presos num coque delicadamente ornamentado com uma redinha. As vestes são originais: um roupão longo, de mangas compridas e fechado até o pescoço. "Nós nos vestimos assim todos os dias e em qualquer ocasião, só variamos as cores", conta. "Eu mesma me casei com um roupão branco. Vários amigos do meu pai me ofereceram vestidos de noiva caríssimos, até importados, mas eu não quis".

Cheia de unção e coragem, Nívea "desfila" seu estilo original em lugares como os bailes funk cariocas. "Já subi ao palco depois da Mulher Melancia", lembra. "Entramos lá no meio da madrugada para anunciar a salvação que há em Jesus. As pessoas costumam chorar muito ao nos ouvir cantar. Numa dessas ocasiões, um rapaz se aproximou de mim, com um copo de cerveja na mão, e disse: 'A partir de hoje minha vida jamais será a mesma'".

veja também