Novidade no mercado, Roddes Valadão prepara lançamento do CD 'A Ti'

Novidade no mercado, Roddes Valadão prepara lançamento do CD 'A Ti'

Atualizado: Quarta-feira, 2 Fevereiro de 2011 as 2:20

Nascido em Brasília-DF, Roddes Valadão teve envolvimento com a música desde pequenino quando começou a compor e estudar instrumentos musicais como flauta e piano.

Hoje o cantor tem algumas produções lançadas de forma independente, como o álbum 'Em Tuas Mãos' (2003).

No lançamento da ExpoMusic Gospel, realizado nesta terça-feira, 1° de fevereiro, o GUIA-ME encontrou-se com o cantor que falou sobre o novo CD, o álbum 'A Ti', produzido também de forma independente.

"Se Deus quiser, na ExpoMusic eu já vou estar com CD lançado. Não é meu primeiro álbum, mas é o primeiro que vai ser lançado no mercado nacional (...) além disso também tem o projeto de um DVD para o final de 2011 ou começo de 2012.", explica Roddes.

O cantor também revelou que está em fase de negociação com gravadora, mas que não há nada fechado por enquanto.

Ao pedir que Roddes Valadão definisse seu estilo musical, ele afirmou que quem gosta de Michael W. Smith, Amy Grant e Newsboys, vai gostar de seu som, e quem ouviu Michael Jackson na década de 70 a 80 também vai se identificar.

"Eu penso o seguinte, a música gospel deixa, sim, a desejar comparada a música secular, e nós, cristãos, temos esse 'corporativismo' que é bom, só que, às vezes, cai em uma mentira meio sem querer", disse Roddes ao analisar a qualidade da música gospel produzida atualmente.

"Querendo ou não a música gospel ainda não está no meio nível que a secular, isso é um fato, mas estamos chegando em um momento em que vários músicos brasileiros estão começando a fazer igual ou melhor. Temos, por exemplo, bandas que representam o United aqui no Brasil, temos bandas que representam o Blink 182 gospel, tem muita coisa linda nascendo agora. O Resgate é uma referência maravilhosa e que está bem acima do nível secular no Brasil em rock’n roll. Estamos próximos do momento em que a música gospel pode ser tão boa ou melhor que a música secular", completou.

Ao falar sobre a luta por um espaço no mercado fonográfico gospel, Roddes deixa claro: "Todo mundo tem um lugar ao sol. É saber procurar o ponto certo e, acima de tudo, saber se é propósito de Deus, se for, não tem erro".

Por Juliana Simioni

veja também