"O desafio cristão é enxergar Deus fora do arraial evangélico"

João Alexandre: "O desafio cristão é enxergar Deus fora do arraial evangélico"

Atualizado: Quarta-feira, 17 Julho de 2013 as 9

joão alexandreCantor, compositor, violonista, arranjador e produtor musical, João Alexandre é um respeitado nome da música evangélica.
 
Influência para compositores da nova geração, João Alexandre defende a música brasileira e seus diversos ritmos e estilos.
 
Em entrevista ao GUIAME, ele fala sobre o uso da arte no cristianismo e da necessidade de aprender a reconhecer traços de Deus na arte secular. Confira:
 
 
GUIAME: A arte, em geral, é importante para o Evangelho?
 
A arte em si já é uma ferramenta poderosa. Quando bem feita, toda arte é bonita, imagina isso na mão de cristãos, na mão de quem tem o que dizer. Não dá pra negar que isso é uma ferramenta forte para atingir o coração das pessoas. Arte é criar, então Deus é o maior artista de todos os tempos, Ele criou tudo. A diferença entre cristãos e não cristãos é que nós fazemos a arte para quem é digno de toda a glória.
 
 
GUIAME: O cristão/evangélico deve aprender a enxergar Deus no secular?
 
A gente tem que lembrar que Deus não é evangélico. Deus é a fonte de toda inspiração, tanto de quem é cristão quanto de quem não é. Existe um negócio chamado graça comum, a graça comum é o que prevê que todo homem recebe dons de Deus quando nasce e não depois que se converte, se eles vão ser usados para a glória do homem ou para ganhar dinheiro, vai de cada um.
 
Conversão é isso, não é que o cara se torna melhor artista, aliás, conheço artistas que ficam piores, perdem a leveza e a espontaneidade que tinha antes de se converter. A religiosidade é um veneno dentro dos cristãos, Jesus era terminantemente contra os religiosos. Religião é o jeito humano de servir a Deus, e o cristianismo não é a gente que busca a Deus, é ele que busca a gente.
 
O desafio cristão é enxergar Deus fora do arraial evangélico, na voz do João Bosco, em uma execução do Djavan, naquilo que as pessoas têm de bom. A beleza vem de Deus e o diabo sabe disso, como ele era um anjo muito belo ele usa isso para enganar os cristãos. Tudo o que é bonito e bem executado merece honra porque vem de Deus, Deus é quem dá o talento. 
 
Assim como vemos coisas belas fora da igreja, vemos mediocridade dentro da igreja, gente fazendo coisas de qualquer jeito. Mediocridade não glorifica a Deus, o que glorifica a Deus é excelência, fazer o que posso com o que tenho. A Bíblia fala que não devemos fazer a obra de Deus de qualquer maneira.
 
 
GUIAME: Por que os brasileiros apreciam mais a arte de fora do que a arte nacional? 
 
O Fernando Henrique falava que 'a gente não tem muita consciência de quem a gente é', por não ter, a gente acha que tudo o que é de fora é melhor. Um americano prega uma bobagem e vira teologia, um brasileiro fala uma verdade e não serve pra nada. A gente precisa enxergar nossa alma brasileira. Temos de tudo aqui, mas não buscamos um caminho brasileiro para a nossa arte. 
 
 
por Juliana Simioni
GUIAME.COM.BR
 

veja também