PG fala mais sobre a produção do clipe "Louvarei na Tempestade"

PG fala mais sobre a produção do clipe "Louvarei na Tempestade"

Atualizado: Segunda-feira, 4 Abril de 2011 as 12:12

Depois do clipe Como a brisa, PG decidiu que a canção Louvarei na tempestade, versão de Praise You in the storm do Casting Crowns, seria a próxima canção a ganhar um registro em vídeo. Até aí nada de mais a não ser pela grande novidade anunciada pelo cantor no dia 25 de março: a promoção #TôNoClipeDoPG. Para participar, era só preparar um vídeo com uma versão da música, postá-lo no YouTube e enviar o link para [email protected] com os seus dados pessoais e telefone de contato.

Seguindo a tendência dos vídeos colaborativos que viraram uma verdadeira febre no cenário musical, PG mostra que está antenado às últimas tendências e promete um clipe espetacular. Envolvido com a produção do vídeo, o cantor reservou um tempinho e deixou seu iPhone 4 de lado e conversou com o Gospel no Divã e adiantou detalhes desse projeto: “Acho que a galera vai gostar e estou me surpreendendo com o resultado”.

1. Como e quando chegou à conclusão de que Louvarei na tempestade deveria ser o novo clipe do CD A Conquista?

Na verdade, desde a gravação do CD em estúdio, apostava em duas músicas para divulgação do álbum – Eu quero estar e Louvarei na tempestade – e agora com o CD mostrando que Louvarei... é a música ‘principal’ do repertório, resolvi fazer algo inovador na mídia usando a tecnologia ao nosso favor, que no caso é o clip no iPhone 4 com animação gráfica.

2. Por que optou por um meio não convencional da produção do clipe?

Muitos são os motivos, principalmente para nós que vivemos brigando com orçamentos e dependemos de fazer um bom trabalho, né? Mas o maior objetivo nesse caso foi usar a tecnologia que tem mudado a forma no nosso meio musical de produzir e inovar com uma boa dose de criatividade trazendo curiosidade ao público e mostrando que mesmo o que parece simples pode ser bem feito.

3. Clipes colaborativos viraram a nova onda no meio musical. Bandas como Skank, os holandeses da C-Mon & Kypski e a banda gospel Discopraise fizeram uso dessa técnica que se torna uma febre na internet. Conte um pouco mais como será a produção desse vídeo?

Bem... Fizemos toda a filmagem com banda, shows, externas com pessoas fora do nosso meio e estúdio no iPhone 4. Gravamos mais de 250 takes pra fazermos a edição com a computação gráfica que será o grande atrativo no decorrer do clipe. Apesar de filmarmos no telefone precisamos de argumentos técnicos para não cansarmos o expectador. Acho que a galera vai gostar e estou me surpreendendo com o resultado. PS: Mas quem tem o PG como pedra no sapato com certeza encontrará algo para reclamar... (Risos) Faz parte!

4. Você é quem assumiu todas as funções: diretor, produtor, roteirista (se é que podemos dizer que há um roteiro)?

Não!!! (Risos) Apenas lancei a ideia maluca e expliquei como gostaria que ficasse à MK. Eles toparam e aí sim passei a história para o Adilson Borges, que produziu todas as artes até hoje dos meus CDs, e começamos a filmar tudo que podíamos em todos os lugares e em vários momentos. Shows, dia a dia, ensaios com banda, takes em externa com linha de raciocínio roteirístico, etc... Filmamos avião no céu, dia de chuva, dublei muito, pessoas inusitadas em suas profissões também participam e por aí vai. A minha esposa e assessora Rosana Mazarão filmou boa parte com o celular e o próprio Adilson também filmou e fez a maior parte de direção comigo e fez todo o roteiro de computação gráfica e irá editar todo o clipe. Já quem dirigiu os movimentos no Chroma foi a Dayane Colônia da MK.

5. Você terá alguma atuação no clipe?

Muitas... (Risos) Esse não é um clipe com começo, meio e fim nas filmagens, entende? Filmo tudo que pode ser usado em cenas minhas tocando na rua e tantos outros lugares, encenando a letra e depois tudo isso passa por uma avaliação muito fina para montagem de edição onde o clipe vai ganhando forma e vida com a música. E acrescentando que o público também participou enviando suas imagens pré-selecionadas para inclusão no vídeo. São muitas novidades e queremos ter cuidado no resultado final.

6. Ao que parece você é um verdadeiro amante de tecnologia. Está sabendo lidar com tantos aplicativos do iPhone 4 que, de acordo com a propaganda, vem para mudar tudo de novo?

(Risos) Minha risada vem do fato de eu mesmo ser muito limitado com a tecnologia. Eu juro! Sou muito atrasado com ela, peço ajuda para tudo que preciso no computador à minha esposa que gosta muito mais do que eu. Mas eu me vejo como um bom visionário no meu trabalho e preciso ser assim né? A música se moderniza a cada minuto e eu preciso acompanhar. Mesmo que não seja minha ferramenta favorita, preciso aprender a usá-la em meu beneficio. Gosto de desafios e este vem para quebrar mais um obstáculo em meu ministério e trabalho.

7. Pensa em bancar o diretor de clipes de outros amigos ou vai ficar só nesse?

Hoje não! Acho que por a mão em algo que você não domina, no caso a música de outros artistas, o que você fizer tem que ser muito bem pensado e muito profissional. Acho que para minha música e imagens e mais fácil, pois sei o que quero, eu respiro a minha música e sei exatamente onde quero chegar. E isso me ajuda em momentos como esse de se aventurar em produções e direções, né? (Risos) Mas para um futuro quem sabe? Estudando e vivendo, o dia a dia nos ensinara muito.

8. E qual a previsão do lançamento do clipe?

Está previsto o lançamento na mídia a partir do dia 22 ou 23 de abril de 2011. Aguarde!

9. Você se mostrou um grande fã de Jesús Adrián Romero e Casting Crowns. Quais outras músicas desses ministérios que você pretende incluir em um próximo trabalho?

Gosto de pessoas que adicionam seu estilo de vida à sua música e vejo bastante dessa postura nesses dois casos. Meu compositor e cantor gospel favorito chama-se Keith Green que mostrava uma pureza e não ficava fazendo rodeios para falar a verdade e apontava os erros do ser humano com uma simplicidade e amor ao próximo para mudar e não para permanecer com status de crente, mas com coração e atitude de pecador como vemos muitos por aí hoje. Por esse motivo minha música se enquadra bem a essa linha de composição. Agora o fato de ter feito duas versões dos dois artistas não me compromete em ter que fazê-los novamente. Vivo o momento e esses momentos da minha vida retratam muito do que escrevi através destas versões, por isso estão ali. Mas no próximo CD não teremos músicas de nenhum dos dois (Romero e Casting), mas teremos sim uma nova versão ainda em segredo que eu já sei, mas que vocês saberão no futuro. (Risos) Garanto que será muito inclinada com o repertório de um novo CD. Espere e verá... Um abraço a todos que leem essa matéria e a vocês do Gospel no Divã pela porta aberta de divulgação. Deus abençoe a todos em nome de Jesus!

veja também