Produção musical independente é tema de palestra

Produção musical independente é tema de palestra

Atualizado: Sexta-feira, 29 Julho de 2011 as 3:47

Como produzir música independente com qualidade e com pegada de mercado é o tema central da palestra na Estação Jovem Campeão na Flit – Feira Literária Internacional do Tocantins. Ministrada por Ruben di Souza, um dos principais produtores e arranjadores musicais do Brasil, a palestra, que é gratuita e aberta a todos os públicos, acontece às 18h30.

De acordo com a organização do evento, o objetivo central da palestra é mostrar a bandas, duplas e artistas que é possível produzir material com qualidade e orçamento enxuto fora das grandes gravadoras. Além disso, Ruben di Souza promete contar um pouco de sua história e detalhes de produções que foram sucesso e renderam grandes prêmios e destaque no cenário nacional.

Festa

Na sexta-feira, 29, Ruben di Souza será jurado no Festa – Festival das Artes das Escolas Tocantinenses. O produtor vai compor o júri técnico que avaliará as interpretações e composições dos alunos tocantinenses.

Ruben di Souza

Ruben di Souza é bastante conhecido no cenário musical brasileiro como um grande viabilizador de ideias e talentos. Já desenvolveu projetos com Milton Nascimento, Beto Guedes, Lô Borges, 14 Bis, Tianastácia, Jota Quest, Samuel Rosa (Skank), Vander Lee, Guilherme Arantes, Wilson Sideral, Discopraise, Liah, Rappin Hood, César Menotti & Fabiano, André Valadão, Lu Alone, Mariana Valadão e Dominguinhos.

Premiado nacionalmente, Ruben di Souza tem em sua estante de troféus o Prêmio TIM, que é considerado o mais importante prêmio do cenário musical brasileiro. Em 2007, foi agraciado com o Melhor Álbum de Canção Popular, graças à produção do CD “Pensei Que Fosse o Céu”, do cantor e compositor mineiro Vander Lee. Seus últimos trabalhos de grande destaque foram o mais recente disco da banda de rock Tianastácia, “Tianastácia no País das Maravilhas”, e o novo Cd da dupla César Menotti & Fabiano.

O produtor, antes de tudo é músico. Iniciou sua carreira aos 15 anos como tecladista da orquestra de MPB do Cassino Dancing Show, do cantor e empresário Tony Rei, que fez história na vida noturna de Belo Horizonte. Logo se tornou músico de estúdio, arranjador e produtor.

veja também