Rap Nacional - Conheça a história de DJ Alpiste e X-Barão

Rap Nacional - Conheça a história de DJ Alpiste e X-Barão

Atualizado: Segunda-feira, 8 Agosto de 2011 as 3:07

Você sabia que neste último sábado(7) foi o  Dia do RAP Nacional?   Para comemorar este momento, o   iGospel   vai te contar como inciou esse movimento popular no mundo, e como ele se tornou um canal de evangelização usado pelas igrejas. Confira também a história de X-Barão e DJ Alpiste.

O que é o Rap?

A termo RAP significa rhythm and poetry ( ritmo e poesia ). O RAP surgiu na Jamaica na década de 1960. Este gênero musical foi levado pelos jamaicanos para os Estados Unidos, mais especificamente para os bairros pobres de Nova Iorque, no começo da década de 1970. Jovens de origens negra e espanhola, em busca de uma sonoridade nova, deram um significativo impulso ao RAP.

O rap tem uma batida rápida e acelerada e a letra vem em forma de discurso, muita informação e pouca melodia. Geralmente as letras falam das dificuldades da vida dos habitantes de bairros pobres das grandes cidades. As gírias das gangues destes bairros são muito comuns nas letras de música rap. O cenário rap é acrescido de danças com movimentos rápidos e malabarismos corporais. O break, por exemplo, é um tipo de dança relacionada ao rap. O cenário urbano do rap é formado ainda por um visual repleto de grafites nas paredes das grandes cidades.

No começo da década de 1980, muitos jovens norte-americanos, cansados da disco music, começaram a mixar músicas, e criar sobre elas, arranjos específicos. As músicas de James Brown, por exemplo, já serviram de base para muitas músicas de rap. O MC ( mestre-de-cerimônias) é o responsável pela integração entre a mixagem e a letra em forma de poesia e protesto. É considerado o marco inicial do movimento rap norte-americano, o lançamento do disco Rapper’s Delight, do grupo Sugarhill Gang.

Rap no Brasil O rap surgiu no Brasil em 1986, na cidade de São Paulo. Os primeiros shows de rap eram apresentados no TeatroMambembe pelo DJ Theo Werneck. Na década de 80, as pessoas não aceitavam o rap, pois consideravam este estilo musical como sendo algo violento e tipicamente de periferia.

Na década de 1990, o rap ganha as rádios e a indústria fonográfica começa a dar mais atenção ao estilo. Os primeiros rappers a fazerem sucesso foram Thayde e DJ Hum. Logo a seguir começam a surgir novas caras no rap nacional : Racionais MCs, Pavilhão 9, Detentos do Rap, Câmbio Negro, Xis & Dentinho, Planet Hemp e Gabriel, O Pensador.

O rap começava então a ser utilizado e misturado por outros gêneros musicais. O movimento mangue beat, por exemplo, presente na música de Chico Science & Nação Zumbi fez muito bem esta mistura.

Nos dias de hoje o rap está incorporado no cenário musical brasileiro. Venceu os preconceitos e saiu da periferia para ganhar o grande público. Dezenas de cds de rap são lançados anualmente, porém o rap não perdeu sua essência de denunciar as injustiças, vividas pela pobre das periferias das grandes cidades.

Rap Gospel na área!

Conheça a história de dois representantes desse movimento que se fortalece cada vez mais em todo o mundo.

X-Barão – Resgatado através do RAP

  Nascido na cidade satélite de Ceilândia (Brasília/DF), filho de pai carpinteiro e mãe doméstica, teve uma infância conturbada e bastante humilde. Seu pai faleceu por causa da bebida alcoólica aos 42 anos de idade e sem referência dentro de casa, foi aprender a viver na escola da vida, mais conhecida como as ruas.

Vários jovens vão para vida do crime não porque querem, mais por falta de opção e orientação. X-Barão foi atraído pelo mundo da violência e se tornou um reflexo da sociedade que estava inserido, toda a circunstância desfavorável o preparou para assumir um lugar na marginalidade.

X-Barão foi um dos principais integrantes da gangue de pichadores, Grafiteiros do Distrito Federal (GDF), período onde ganhou o apelido de BARÃO e iniciaria sua vida no crime nas ruas da Ceilândia vendendo drogas. “Eu era aviãozinho, fazia correria para os parceiros, depois comecei a participar de assaltos a mão armada, formação de quadrilha, tiroteios e consequentemente perdi vários amigos e ganhei inimigos nesse mundo”, relata X-Barão.

Dos 13 aos 23 anos Barão viveu junto com os criminosos, muitos deles hoje estão presos outros já morreram. “Tirei coisas boas dessa minha antiga vida, e cheguei à conclusão que sempre tem uma pessoa mais forte que você, que tem mais revolta, mais “sangue no olho”, enfim motivo maior que o do outro.”, desabafa o rapper.

  No dia 20 dezembro de 1998 X-Barão recebeu um telefonema do seu amigo chamado Zalla para passar o final de semana com ele. Foram para um show, e entre uma apresentação e outra ocorreu um desentendimento entre gangues rua.

Barão não tinha nada a ver com o fato, mas foi surpreendido com uma bala nas costas. “Pensava que ia morrer. Vi um pano preto cobrir meu corpo, naquele momento, só ouvida vozes e lembrava da minha infância. Após três dias no hospital, uma mulher de roupa branca e cabelos claros, tocou em minhas mãos e declarou que Deus tinha um plano na minha vida e que fui escolhido no ventre da minha mãe”, conta X-Barão.

Confira o clipe "Chapado do Morro" que conta com a participação especial do cantor Salgadinho:

      Bate-papo com X-Barão

  iGospel (IGP ) - Como foi o seu encontro com Deus?

X-Barão -   Após o incidente que aconteceu comigo, comecei a refletir sobre a minha vida, em tudo que tinha passado e na experiência que tive em coma no hospital. Foi quando passei em frente a uma igreja perto de casa e parei para apreciar um show que estava acontecendo na Igreja Evangélica Comunidade da Fé.  

Várias bandas se apresentaram, até que um deles era o cantor e pastor Kleber Lucas. O interessante é que no meio da apresentação da música “Deus Cuida de Mim”, o pastor começou a contar o meu testemunho de vida, sem me conhecer. Me perguntava como esse cara, pode saber da minha vida? O pastor fez o chamamento, e uma convicção de mudança e transformação começou a falar alto dentro de mim, resolvi entregar minha vida para Jesus.

IGP   - Quando começou a sua relação com o RAP GOSPEL?

X-Barão -   A obra foi tão maravilhosa que depois de algum tempo, Jesus me chamou para o Rap Gospel. Recebi um convite do pastor Isaias para estar presente nos shows do grupo Provérbio-X, e contar meu testemunho de vida.

Tudo isso aconteceu na época em que estava lançando meu CD secular com o grupo Versos ao Verbo, e resolvi abandonar tudo para servir a Jesus Cristo, que sem dúvidas foi a minha melhor escolha. Atualmente faço carreira solo e trago as marcas da rua em meu corpo e um testemunho edificante.

DJ Alpiste – A lenda do RAP Gospel!

  DJ Alpiste começou ouvindo música black desde os 6 anos de idade, cresceu colecionando discos e logo começou a tocar em festas na casa de amigos nos fins de semana, suas maiores influencias foram o Funk dos anos 70 e 80 como Zapp, Earth Wind and Fire, Stevie Wonder, Michael Jackson, Marvin Gaye, entre outros.

Foi nesse universo musical que se tornou DJ profissional em 1987 quando entrou para a equipe Zimbabwe, famosa por realizar grandes bailes black nas periferias de SP, também passou pela Black Mad e pela Band FM se tornando um dos Djs mais conceituados no cenario da black music de SP.

Fazendo história!

Alpiste foi um dos pioneiros do movimento HIP-HOP no Brasil quando começou nos anos 80 na estação São Bento do metrô em SP. Conheceu JR.BLAW e juntos formaram a Stillo Selvagem, conhecido grupo de Rap paulistan, passou também pelo Sampa Crew e Geração Rap, sempre como DJ.

Sua vida mudou mesmo em 1993 quando um amigo de infância o procurou para falar de JESUS e convida-lo para uma reunião de música gospel que se realizava na Igreja Renascer em Cristo no bairro do Cambuci, lá DJ Alpiste foi alcançado através da música e pela palavra de poder do Apostolo Estevam Hernandes, logo conheceu a Banda Kadoshi que lhe deu a primeira oportunidade de mostrar um Rap evangélico) quando ainda não existia tal estilo nas igrejas, foi o inicio de uma carreira e um ministério de sucesso, vieram 2 discos e viagens pelo Brasil inteiro cantando e dando o testemunho que alcançaria muitas vidas, depois disso, ja conhecido pelo grande publico Gospel veio o convite para gravar o primeiro cd solo intitulado: Transformação em 1996 com destaque para a musica Depois do casamento que até hoje é a mais pedida nos shows.

No ano de 1998 veio o cd: Efésios 6.12 com a polêmica musica O Inimigo que vendeu mais de 100 mil cópias e colocou o Rap Gospel de vez no cenário nacional. Em 2001 depois de voltar dos Estados Unidos onde morou por um ano veio o cd O Peso da palavra com a música mais dançante de sua carreira que é “Louvado” seja, e as viagens pelo Brasil continuaram a arrebatar milhares de jovens através do Rap.

  O CD "Fanático", é marcado por varias músicas como "Cidade nua", "Na quebrada" e , a própria "Fanático", surgiu em 2003 dando início a um novo projeto que se realizaria um ano depois o CD e DVD Acústico, esse muito elogiado pela critica e premiado com o troféu Huttuz de melhor cd de Rap Gospel do ano de 2004, o lançamento ocorreu na casa de show Olympia em SP onde foi gravado outro dvd “O Melhor do black” com a participação de FLG, Raiz Coral e Soul Dreams.

Em uma nova etapa de sua carreira, já sem a gravadora que o lançou, Gospel Records DJ Alpiste gravou o CD Coisas que você precisa ouvir e fez uma tour pela Europa passando por Portugal e Itália.

No ano de 2007 veio o Mixtape “Pra sempre” que recebeu o segundo troféu talento como melhor cd de Rap, em 2008 DJ Alpiste traz seu mais novo albúm: “Arrebatador”.

DJ Alpiste com certeza é influencia musical e ministerial de muitos jovens pelo mundo todo, mas isso não seria nada sem a mão poderosa de Deus em sua vida. Mais do que uma historia de sucesso, DJ Alpiste é um milagre de Deus.

veja também