Ricardo Robortella: "As pessoas estão cansadas de apenas palavras e canções"

Ricardo Robortella: "As pessoas estão cansadas de apenas palavras e canções"

Atualizado: Sexta-feira, 1 Outubro de 2010 as 2:31

Ricardo Robortella é líder do Ministério Clamor Pelas Nações que recentemente lançou o DVD Renovo.

O Clamor Pelas Nações é um ministério interdenominacional que trabalha com várias igrejas, como facilitador do trabalho missionário.

Em entrevista ao GUIA-ME, Robortella deu mais detalhes do DVD e das participações nas gravações.

"Foi um trabalho pelo qual Deus realmente tocou no nosso coração, com grande impacto. Com certeza é uma renovação, porque eu acredito que Deus quer trazer isso para a Igreja. Contamos com a colaboração de muitas pessoas. O Fernandinho participou, a esposa dele – Paula Santos, Fernanda Brum, Ana Paula Valadão. Foi um momento maravilhoso com a gente crendo e profetizando que o Brasil vai ser transformado. Cada um tem uma porção de Deus que contribuiu para o nosso trabalho como um todo e foi maravilhoso", relata.

Ricardo Robortella não é líder de um ministério de louvor apenas, ele realiza impactos evangelísticos e viagens missionárias, além de ser líder da Escola do Clamor Pelas Nações, que tem a visão de levantar e preparar líderes para trabalhar em prol de todo o mundo.

"Creio em um evangelho real e genuíno e não em um evangelho de palavras e canções, mas na prática e atitude. Aquilo que nós vivemos e cantamos é aquilo em que realmente acreditamos", afirma.

No mês de setembro, Robortella esteve no Haiti, um dos países em que promove um trabalho missionário e explicou que ferramentas usa nesse projeto. "A gente atua de várias formas. Cremos que um homem é um ser total: espiritual, alma e corpo. Nós sempre levamos ajuda humanitária ao Haiti, remédios, enfermeiros, médicos, mas também levamos um grupo de ministros e utilizamos a música como instrumento de bênção para tocar na vida das pessoas", explica.

Ao falar sobre as diferenças e semelhanças dos dois ministérios: louvor e missões, Robortella faz um alerta ao que a Igreja quer ver.

"Acredito que adoração e missões são a mesma coisa. Não acredito em uma música, em um avivamento, se aquilo não gerar uma atitude prática na vida da pessoa. Quando olha para o lado você vê muitas pessoas que somente cantam e pregam e eu acredito em pessoas que vivam aquilo que cantam e pregam. Creio que Deus está chamando o Brasil para esse nível de cristianismo, um cristianismo que é mais do que canções, mais do que palavras. As pessoas estão cansadas de apenas palavras e canções, elas querem ver seus pastores indo para as nações, seus ministros de louvor subindo as favelas, querem ver coisas práticas e esse é o nosso objetivo", declara.

Por Juliana Simioni

veja também