Robson Nascimento busca a restauração da alegria da Igreja

Robson Nascimento busca a restauração da alegria da Igreja

Atualizado: Quarta-feira, 17 Dezembro de 2008 as 12

Da Redação

Após uma carreira bem sucedida como backing vocal ao lado de artistas como Chitãozinho e Chororó, Pedro e Thiago, Vanessa Camargo e Fábio Jr, Robson Nascimento passou a se dedicar ao chamado de Deus para a sua vida: o ministério pastoral. Desde 2003, quando deixou a música secular, o cantor lançou quatro álbuns:  Jeremias 42, Tudo o que Soul, Falando Dele e Rumo à Igreja Primitiva.

Cada um dos trabalhos possui uma peculiaridade ao demonstrar momentos do relacionamento entre Deus e Robson. Em "Falando Dele", por exemplo, o cantor compreendeu que é muito mais poderoso falar de Deus do que dele mesmo, como havia feito no trabalho anterior - "Tudo o que Soul" -, em que a cura da alma era o principal propósito. "Falando Dele" também marcou a  volta de Robson a carreira independente, já que o álbum foi inteiramente produzido e executado por ele. Todos os trabalhos são marcados pelo carisma e a alegria de Robson Nascimento. "Estamos convidando as pessoas a entrar na Igreja com alegria, espírito de gratidão, adoração genuína. Esse é o espírito que estava na Igreja primitiva do livro de Atos", afirmou.

Pastor da Igreja Deus é Bom, o cantor lançou no final de 2008 um novo trabalho na Igreja Pedra Viva - "Rumo à Igreja Primitiva" - que traduz o desejo de Robson em relação ao ministério: resgatar a comunhão da Igreja Primitiva. Em entrevista ao Guia-me, Robson falou sobre a visão da Deus é Bom, a resistência por parte de muitas pessoas quando souberam que ele estava liderando uma Igreja e também da pretensão em falar de Jesus para antigos parceiros de trabalho.

Guia-me: Qual a principal proposta desse novo CD "Rumo à Igreja Primitiva"?

Robson Nascimento: O desejo do nosso coração é trazer as pessoas de volta para uma realidade de alegria para o louvor da Igreja. Nós estamos convidando as pessoas a entrar na Igreja com alegria, espírito de gratidão, adoração genuína. Esse é o espírito que estava na Igreja primitiva do livro de Atos. É esse o espírito que as pessoas tinham por causa da presença do Espírito Santo de Deus. É nesse espírito que convidamos as pessoas a adorarem junto com a gente.

Guia-me: É possível ter esse mesmo espírito de comunhão numa Igreja maior?

Robson Nascimento: Como pastor eu posso dizer que é muito complicado quando a Igreja passa de um certo número de membros, você ter uma comunhão coesa. A formação de grupos distintos vai ser inevitável pelo tamanho da Igreja. Se a Igreja tiver uma força na visão, uma palavra séria e uma conduta real naquilo que compreendemos como Palavra de Deus, eu entendo que existe uma certa forma de conduzir aquele aprisco grande. Mas na educação, na ministração pessoal e individual fica muito difícil.

Guia-me: Mas você não espera um crescimento da Igreja Deus é Bom?

Robson Nascimento: Eu espero e Deus espera. Temos uma visão macro do Reino de Deus. Não podemos nos ater aos poucos metros quadrados dos nossos templos. Eu acredito que vamos crescer, mas levando em conta certos cuidados. Vamos crescer entendendo que a ovelha precisa do pastor. Ela precisa ser olhada nos olhos e chamada pelo nome. O pastor precisa estar perto da ovelha.

Eu falei para Deus que na medida em que formos crescendo, Ele nos capacite para administrar isso de uma forma real. Uma forma real e não ilusória. Eu quero estar junto das ovelhas.

Vamos fazer o possível para trazer essa realidade de proximidade com as ovelhas conforme formos crescendo.

Falei para Deus que vamos nos limitar. Se for para deixar a ovelha perdida no meio do povo, não queremos crescer. Não dessa forma. Vamos nos estruturar para ter condição de estar “tete-a-tete” com a ovelha.

Guia-me:  Isso já é possível hoje?

Robson Nascimento: Hoje, eu conheço grande parte das minhas ovelhas.

Guia-me:  Quantas ovelhas tem a Igreja Deus É Bom?

Robson Nascimento: Rapaz, eu vou falar para você que eu não sei ao certo. Uma vez o Espírito de Deus me disse: - Faça como Davi, eu não quero que você conte as suas ovelhas. Não faça censo do seu povo.

Por uma questão de administração, a diretoria da Igreja sabe quantos membros a Igreja tem. Eu sinceramente não sei.

Guia-me: Você pensa em espalhar valores do Reino de Deus pelos meios de comunicação?

Robson Nascimento: Olha meu irmão, não temos a idéia de ser uma Igreja que tenha canais de televisão, rádios. Mas a Palavra de Deus é muito clara quando fala que o homem faz os seus planos, mas a resposta certa vem do Senhor. Nós não sabemos o que Deus tem para nós. Sabemos que ele quer que cresçamos de dentro para fora, como Corpo. Não estamos pensando nessa questão da mídia. Eu acho que a mídia, hoje, infelizmente é muito cara, corrupta e, infelizmente, mercenária. Alguns meios de comunicação são maravilhosos e idôneos. Mas outros não. É por isso que vamos nos ater a ser Igreja. Não queremos ser canal de televisão, produtora. Queremos ser Igreja. Quando pensamos em ser Igreja, focamos na Igreja.

Guia-me:  Mas você acredita que é possível difundir o Evangelho pelos meios de comunicação?

Robson Nascimento: Sim, sim. Muitas Igrejas utilizam os meios de comunicação como ferramentas de evangelismo, salvação. Pessoas são curadas pelas orações no rádio e na televisão. Mas, infelizmente, isso tem um preço caro. Isso acaba corrompendo. Quando a necessidade do dinheiro começa superar a necessidade de ser Igreja, aí (...)

Portal Guia-me: Aí vira um negócio?

Robson Nascimento:  Vira um negócio. Exatamente isso.

Portal Guia-me: Você ainda tem contato com as pessoas do meio secular que você tinha antes de aceitar Jesus?

Robson Nascimento: Rapaz, eu perdi o contato. Não por preconceito. Muito pelo contrário, eu gosto muito deles todos. Respeito muito os meus ex-patrões, mas o meu problema é que como estou muito focado na Igreja, não dá para fazer essa ponte. Eu peço para Deus me dar oportunidade de ser ferramenta nas mãos Dele quando encontrar com alguém da época. Falar que existe o amor de Jesus. Enfim, evangelizar.

Guia-me: Você enfrentou muitos obstáculos nesse primeiro ano de Igreja?

Robson Nascimento: Enfrentamos obstáculos espirituais. As pessoas desacreditam na gente. Hoje em dia, quando se fala que o Robson Nascimento montou uma Igreja, existe uma resistência muito grande. Existe o público da resistência, o que quer pagar para ver e vai até a Igreja, a pessoa que vai porque sabe que Deus pode falar com ela através da nossa vida e também quem vai para ouvir a música. Isso traz uma certa instabilidade em relação a nossa permanência como Igreja. Isso no começo. Depois que a novidade foi passando, ai começou o equilíbrio. Hoje, as pessoas vão a Igreja pela Palavra de Deus e não por atrativos "x" ou "y". Isso tem nos deixado muito tranqüilos. Tivemos dificuldades sim. Para entrarmos no prédio em que estamos foi uma guerra espiritual muito grande. Agora, estamos brigando ainda, existe uma batalha que é eterna - a batalha espiritual é muito antiga. Mas hoje somos vencedores. Deus tem nos ajudado.

Guia-me:  Quais são os principais pilares da Igreja Deus é Bom? O louvor é muito forte.

Robson Nascimento: Eu posso dizer para você que a Igreja é muito forte no todo. Um dos ministérios que mais investimos foi no ministério infantil. As pessoas olham e pensam que a Igreja do Robson Nascimento deve ser forte no louvor, mas na verdade, quando começou o louvor era terrível. Era eu no teclado cantando desafinado. Era terrível. Mas como Deus nos estava levando muito a sério, Ele nos deu condições para começar a firmar estacas reais, estáveis. O ministério de intercessão está se firmando, o de louvor é um ministério forte também, o infantil é muito bom, o de mulheres - chamado "Mulheres nas Mãos do Oleiro" - também é muito bom - a minha esposa que é a diretora desse trabalho. Tem também um trabalho [ministrado por Robson Nascimento] com os homens chamado "Seguindo o Mais Valente". É um papo de homem para homem. De Deus para o homem.

Guia-me:  Esse tipo de ministério falta nas igrejas. Normalmente tem os das mulheres...

Robson Nascimento: Falta. E o homem precisa. Enquanto o homem vai levar a mulher para poder estudar a Palavra de Deus, ele vai ficar esperando no carro, ficar cuidando das crianças ou vai para casa assistir jogo? Nós trouxemos uma outra realidade. O homem precisa ser ministrado, principalmente os que querem ser sacerdotes da casa. Graças a Deus temos sido muito abençoados nesse trabalho.

veja também