Rodolfo Abrantes - Nova Criatura em Cristo Jesus

Rodolfo Abrantes - Nova Criatura em Cristo Jesus

Atualizado: Terça-feira, 26 Fevereiro de 2008 as 12

Da redação

Rodolfo Abrantes, convertido ao evangelho de Cristo há cerca de sete anos, tem vivido "a paz de Deus que excede todo entendimento" (Filipenses 4:7), e adorado a Deus em meio a uma "geração bombardeada por uma cultura totalmente nociva", como define o próprio cantor.

Em entrevista exclusiva ao Portal Guia-me , Rodolfo fala como conheceu a Bola de Neve, atual Igreja em que congrega, a principal diferença entre o Rodox e a carreira solo e os planos previstos para 2008.

O Guia-me já adianta que o lançamento do DVD gravado no final do ano passado está previsto para abril ou maio.

Guia-me- Quando você conheceu a Bola de Neve?

Rodolfo Abrantes- Eu conheci o Bola de Neve em 2006 quando fui convidado pelo apóstolo Rina para dar um testemunho na Igreja. Ele ouviu o CD do Rodox, gostou, e me convidou.

Depois de aceitar Jesus aqui em casa, com um grupo de oração convidado pela minha esposa, fui conhecendo as igrejas até escolher aonde eu iria congregar.

G- Como era a evangelização no Rodox e agora na carreira solo? Qual a principal diferença?

RA- O Rodox foi uma fase difícil, pois não estava acostumado a ser tão criticado. Minha vida nunca tinha sido dessa forma. Fazia pouco tempo que eu andava com Deus.

Eu confesso que no Rodox, não estava com o coração puro para adorar a Deus. Tinha muita mágoa, muita necessidade de desabafar e a intenção não era fazer evangelismo. Embora fosse algo para Deus, não estava em paz comigo mesmo.

A principal diferença do Rodox para o trabalho solo é o som, que é completamente diferente e a própria temática. O importante é estar em paz com o que você está fazendo.

G- Você dá autógrafos? Por quê você não costuma aparecer nos encartes dos CDs?

RA- Aparecer ou não é besteira. O primeiro CD tem uma foto minha no final, mas eu sou feio demais, é melhor fazer uma arte no CD que fica melhor.

Quanto a dar autógrafos, isso é uma coisa da cultura do povo. Infelizmente tem muito disso e fora da igreja as pessoas acham bonito. Se você não dá autógrafo, a pessoa não vai entender a questão de que o Senhor é quem deve ser glorificado. Ela vai achar que você é um baita de um zé-mané de nariz empinado. Eu costumo escrever um versículo ou alguma mensagem edificante do tipo "Jesus te ama". Não sou eu quem vai ensinar as pessoas que isso não tem nada a ver.

G- Como é o seu dia-a-dia com o Espírito Santo?

RA- Uma das maiores maravilhas que Deus fez foi deixar o Espírito Santo dentro de nós. É muito difícil você ficar o dia inteiro "conectado", porque o mundo te bombardeia com muito barulho, mas Jesus está lá, é só buscá-lo.

G- Como você vê a unidade da Igreja hoje?

RA- Eu creio que está melhorando. A Marcha para Jesus acontece a cada ano com as igrejas cada vez mais unidas. Semana passada eu fui convidado a uma outra igreja em Balneário Camboriú. Deus tocou todos os pastores do lugar. É muito bom ver o corpo de Cristo fortalecido.

G- Como foi a gravação do CD "Enquanto é Dia"?

RA- A cada ano eu aprendo coisas novas e tudo fica registrado no trabalho enquanto é gravado o CD. Todos os CDs foram registros dos momentos pelos quais eu estava vivendo.

O "Enquanto é Dia" foi gravado em meio a um aperto na minha vida. Eu comecei a gravá-lo e duas semanas depois eu perdi meu pai. Foi um momento de experiências maravilhosas com Deus. Eu vi Deus como um consolador mesmo. Foi um momento em que passei adorá-lo com todo o meu ser. O "Enquanto é Dia" foi feito a partir de trabalho intenso. Em 12 dias o CD estava completamente gravado.  

G- O que você achou da gravação do DVD no final do ano passado?

RA- Eu já tinha muitas vezes tocado ali naquele local e foi um presente maravilhoso voltar lá para louvar a Deus.

O pessoal da produção fez um trabalho espetacular. O som estava ótimo, o cenário estava bonito.

O DVD foi gravado no meio de um congresso realizado pela Bola de Neve. As pessoas estavam lá reunidas para adorar, buscar e conhecer mais a Deus. Foi uma noite em que muitos adoradores se reuniram para algo que marcou a nossa vida. Deus tem uma grande promessa para essa geração que está aí.

G- Quais os planos para 2008?

RA- Eu espero nesse ano  viajar bastante, pregar a palavra, adorar a Deus pela oportunidade do dia-a-dia e continuar a fazer o que Deus me confiou. Isso é o principal.

veja também