"Só canto o que,para mim,realmente faz sentido " diz Mariana Valadão

"Só canto o que,para mim,realmente faz sentido " diz Mariana Valadão

Atualizado: Segunda-feira, 22 Agosto de 2011 as 10:42

Depois de alguns anos integrando o time do Diante do Trono, quando você sentiu que Deus tinha um ministério específico para você, ou seja, um trabalho solo? MV - Bem, não é uma questão de sentimento e sim de convicção. Eu recebi um chamado; o tempo de ficar calada passou; foi assim que eu decidi assumir a convocação de Deus para minha vida. Nós jovens temos muita dificuldade de reconhecer quando é Deus que está nos chamando; é por isso que é sempre bom ficar preparada(o) para quando a convocação chegar não perdermos tempo. O Convite veio da parte de um primo meu, dono do selo Bello - do primeiro CD -, eu assumi o que Deus tinha pra mim e por isso estou aqui hoje, vivendo o melhor de Deus para minha vida e sendo referência na vida de tantas pessoas.

Você ainda exerce alguma função/liderança dentro da IBL ou não, nesse momento você está se dedicando mais ao seu ministério? MV - Devido ao grande volume de convites que foram chegando - e nós nem imaginávamos que seria assim - foi natural que a liderança da IBL reconhecesse que era um tempo novo sobre a minha vida e a do meu esposo. Hoje ficamos em casa praticamente 2 vezes por semana; o resto é na estrada, abençoando milhares de vidas e o melhor: com a benção de nossas famílias e de nossa amada igreja. É um tempo, queremos aproveitar agora essas portas abertas para poder ir onde Deus nos mandar, porque Lagoinha é nossa casa é o lugar onde tudo começa e, claro, onde tudo termina, e é lá que queremos viver servindo ao Senhor.

A parceria com a Graça Music no segundo CD com certeza é fruto do sucesso do primeiro. Você acredita que a sua popularidade, sempre positiva, claro, na grande rede colaborou para esse reconhecimento rápido do seu trabalho? MV - Acredito que sim, eu faço o possível para ter contato com as pessoas, acho isso muito válido.Ser vista como um referencial para uma juventude sem rumo é a realização para mim, vejo o cumprimento do meu chamado nisto. Estamos aqui para ser referência em tudo para os jovens, vejo que este é o propósito de Deus através da minha vida. E claro que a GraçaMúsic viu isso e gostou, eles são meu suporte para chegar até as pessoas de maneira mais eficaz.

Nós sabemos que o primeiro trabalho foi todo de versões, ou seja, você gravou canções que já tocavam o seu coração, mas que não eram propriamente suas. Como foi essa experiência de colocar agora no seu segundo álbum canções vindas diretamente de Deus para o seu coração, e como se deu a escolha das outras canções que integraram o "De todo meu coração"? Eu só falo do que acredito, só canto o que, para mim, realmente faz sentido, o amor de Deus. Quando a direção da Gravadora nos deu a ideia de fazermos um novo trabalho, achamos um desafio maravilhoso, porque agora teríamos que compor nossas próprias canções, é muito desafiador. Sentamos no piano eu e meu marido e fomos colocar música em tudo que temos como verdade para nossa vida, e o resultado foi o que você pode conferir no albúm "De todo meu coração". As canções do Thalles, que completam o CD, são todas canções que em BH as pessoas já conheciam, músicas que já faziam também parte da nossa roda de adoração.

Agora falando um pouquinho da Mari, como é o seu relacionamento diário com sua família? Com seu pai, mãe e irmãos? Sabemos que eles são referência para muitos, mas o que eles representam para você? Meus pais são tudo para mim, minha mãe minha melhor amiga, meu pai um referencial de liderança eficaz, homem forte valente, não desiste nunca, quando a gente tem a oportunidade de estar em BH, a gente corre para casa deles fica lá todo mundo junto, contando os testemunhos, curtindo a presença deles, é bom demais. Meus irmãos são exemplos pra mim, somos uma família igual a qualquer outra, temos muitos problemas também; o segredo é:  “nunca desista de ter um bom relacionamento com sua família”, nós aqui praticamos isso todos os dias, lance sua casa aos pés do Senhor e, no que depender de você, tenha paz com todos, é isso que a Bíblia nos ensina.

Na sua infância, aconteceu uma situação engraçada em que você chegou chorando na sua casa por causa de um comentário da sua professora... você pode contar essa história para nós? Foi uma ocasião em que a professora disse que o pai corrige o filho a quem ama. Eu cheguei em casa chorando muito e disse aos meus pais que eles não me amavam;  eles não entenderam nada, aí chorando muito eu disse para eles: "vocês nunca me corrigiram" (risos), então eles disseram: " filhinha nós nunca te corrigimos porque você nunca precisou"... foi muito engraçado.

E como foi esse encontro com o Pr. Felippe, Mari? Vocês se conheceram pela internet e hoje ele é o apoiador número 1 do seu ministério, a gente pode notar isso até por todas as postagens dele no Twitter, enfim... Conta um pouquinho dessa história de amor pra gente. A história é muito longa, não cabe aqui. Resumidamente nos conhecemos pela internet, mas não namoramos pela internet - acho que namoro pela internet não dá certo. Então o Felippe foi morar em BH e se preparar no seminário; namoramos 1 ano e 8 meses, noivamos e casamos de baixo da benção dos nossos pais e de Deus. E já vamos para 3 anos de casados... é bom demais!

veja também