Zé Bruno considera "Ainda não é o último" o melhor CD produzido da carreira

Zé Bruno considera "Ainda não é o último" o melhor CD produzido da carreira

Atualizado: Segunda-feira, 5 Julho de 2010 as 12:05

Após quatro anos sem lançar um CD, a banda Resgate foi uma das escolhidas pela multinacional Sony Music para integrar o cast gospel, que já possui artistas como Elaine de Jesus, Leonardo Gonçalves e o grupo Renascer Praise.

Resgate apresenta músicas inéditas sem se esquecer das antigas

"Não posso dizer que esse foi o melhor CD da carreira porque esse não é o ultimo. A grande diferença foi que a gente tentou variar mais que nos anteriores e usou pegadas de rock que ainda não tínhamos usado. Em matéria de produção até agora, eu creio que tenha sido o melhor sim", disse o bispo e cantor Zé Bruno.

Depois de 21 anos de estrada, para a banda Resgate este é um recomeço?

Zé Bruno: Na verdade a banda estava parada no que diz respeito à produção, mas a gente estava gravando os nossos ensaios, estava tocando, fazendo shows, evangelismos, agora, é claro, no que diz respeito à produção, lançamento e gravadora é um recomeço sim. Pra gente foi uma grande surpresa porque depois de 21 anos de banda, estávamos há quase 4 anos sem lançar um trabalho, ter recebido esse convite, pra gente, foi maravilhoso. A gente se sentiu lisonjeado de ter sido lembrado nesse momento e ficamos felizes pela oportunidade.

O que o público pode esperar de "Ainda não é o último"?

Zé Bruno: A primeira coisa que vocês podem esperar é que "ainda não é o último" (risos).

Bem, o público pode esperar rock and roll tradicional. O CD tem uma linguagem fácil e acessível, com uma pitada de humor, como a gente sempre faz, e uma produção super bem feita no estúdio Vip do Dudu Borges, que aliás, além de produzir o disco é tecladista da banda.

Como foi o processo de seleção das músicas?

Zé Bruno: A nossa composição é assim: eu faço um trecho e passo pro Hamilton, ele pensa em alguma coisa e a gente conversa, nos ensaios em estúdio às vezes surgem algumas coisas. É como se fosse uma "colcha de retalhos", a gente junta um monte de músicas e partes de outras musicas, troca refrão e idéias de guitarras. Na hora de fechar o repertório a gente escolheu as músicas e fez as letras. Nosso processo é meio quebra cabeça, mas geralmente a gente começa com a música e depois faz a letra.

Vocês consideram este trabalho o melhor da carreira? Qual a grade diferença desse trabalho para os outros?

Zé Bruno: Não posso dizer que esse foi o melhor cd da carreira porque esse não é o ultimo.

A grande diferença foi que a gente tentou variar mais que nos anteriores e usou pegadas de rock que ainda não tínhamos usado. Em matéria de produção até agora, eu creio que tenha sido o melhor sim.

E a entrada na Sony Music, inaugurando o projeto gospel da gravadora, como se deu ?

Zé Bruno: A Sony Music investir no mercado cristão é uma coisa muito boa.

Tem muita gente que critica, mas gravadora não é igreja. Querendo ou não é um trabalho comercial. Por mais que a gravadora seja evangélica, o estúdio pode não ser evangélico, a fábrica que faz o cd não é evangélica, o cara que dirige o caminhão da fábrica também não é e por aí vai. Existe um puritanismo desnecessário nisso. Gravadora é gravadora. Nós somos ministros dentro da igreja. Nós temos um chamado no corpo de Cristo. Agora comércio é comércio e não tem nenhum pecado nisso, nem em vender cd e nem em ganhar dinheiro. Uma coisa não tem nada a ver com a outra. Talvez seja um pouco de medo das pessoas por entrar numa gravadora como a Sony, com esse porte todo, no mercado gospel.

Pra gente está sendo muito legal. Estamos conhecendo um novo universo, uma estrutura muito grande e eu acho que vai trazer um pouco mais de profissionalismo para o meio e isso sempre é muito bom.

Agora com este novo trabalho, a banda segue em turnê? Vocês se dedicarão mais ao projeto musical?

Zé Bruno: Agora, depois do lançamento a gente tá saindo pra fazer shows. Não posso dizer uma turnê de 1 ou 2 meses fora de casa, tocando todos os dias. Na realidade turnê é isso, né? No nosso caso não dá, mas com certeza a gente vai investir mais tempo nisso. Nossa agenda está muito mais aberta para todo o Brasil até porque seria um desperdício não aproveitar toda essa exposição que a gravadora está nos proporcionando.

Há possibilidade de um DVD ainda esse ano?

Zé Bruno: DVD ainda esse ano? O Mauricio Soares [diretor executivo do selo gospel da Sony Music] disse que sim, mas nós nem pensamos nisso ainda. Sei que pra fazermos isso teremos que trabalhar muito, mas se não sair nesse ano, pode ser no início ou no meio do próximo. Nosso foco no momento é o lançamento do CD. Mas a galera pode esperar o DVD, até porque é parte do nosso contrato com a Sony.

Quais músicas você destaca neste CD?

Zé Bruno: Depois de tudo, que é nosso single de trabalho. Também tem Outra vez, que seria a música a ser trabalhada, nós estávamos com duvidas nessas duas. Jack, Joe and Nancy também acho que vai cair pra galera com muito bom humor, A hora do Brasil que a gente curte muito, mas tem uma música que se chama Eu vou me lembrar, a última faixa do cd, ela é muito introspectiva, é uma faixa de reflexão, que aborda algumas coisas do meio evangélico, fala de como devemos nos comportar, não para ser exemplo para alguém, mas de relação verdadeira com Deus.

Como vocês conseguiram manter uma relação saudável em 21 anos de banda?

Zé Bruno: É... não morando junto, acho que a gente não agüentaria. (risos)

Na verdade todo mundo aqui quer a mesma coisa. Eu não sou vocalista da banda, pra gente fazer sucesso e depois eu sair e ter minha carreira solo. O que eu não acho errado também, mas a gente sempre quis estar juntos. Então como nossos objetivos são os mesmos, a gente não fica disputando espaço, nem nada. Viver como banda é difícil são muitas cabeças. Mas a gente foi desenvolvendo os mesmo ideais, a gente já conhece os nossos defeitos aí é mais fácil viver. Nós já éramos amigos antes da banda existir e isso nos fez manter sempre juntos e vai continuar assim.

Quais as expectativas de vocês nesse momento?

Zé Bruno: Nesse momento a gente quer que o projeto continue dando certo, que a galera curta bastante, que o cd possa abrir portas pra muita gente conhecer a Deus e ter uma transformação de vida.

Qual o single de lançamento? Fale-nos desta canção.

Zé Bruno: O single, Depois de tudo, é mais ou menos uma música da nossa história. Nós fizemos a música juntos, a letra eu fiz, o Jorge e Hamilton participaram um pouco. A música fala de atravessar o deserto e depois de tudo que passou a pessoa continua crendo na promessa. Isso é uma virtude de quem continua confiando em Deus. As situações que você vive, elas não mudam a sua fé. Hoje pode ter um problema, amanha também, depois temos uma alegria, mas nada muda a relação que você tem com Deus. Tem gente que passa pelo deserto, mas o deserto não sai dele. Ele continua uma pessoa amarga, saudosista pelas coisas que perdeu, vive triste por tudo que aconteceu e nunca mais é o mesmo após enfrentar uma guerra. A maior virtude que Deus nos dá no sentido de força é você a travessar a dificuldade e continuar firme em tudo aquilo que Ele nos prometeu, crendo e vivendo das coisas que Deus tem.

E pra finalizar...

Zé Bruno: Muito obrigado por esse espaço. Foi muito bom poder falar um pouquinho pra vocês.

Espero que a galera curta o nosso trabalho e não se esqueçam do nosso site (www.bandaresgate.com.br), nosso twitter (@bandaresgate) e do nosso contato para show (11 - 3277-6620).

Postado por: Felipe Pinheiro

veja também