MENU

218 mil imóveis serão oferecidos em super Feirão

Feirão da Caixa vai oferecer 218 mil imóveis em São Paulo

Atualizado: Terça-feira, 15 Maio de 2012 as 11:22

O Feirão da Caixa Econômica Federal, que acontece de sexta-feira (18 de maio) a domingo (20) em São Paulo, vai oferecer 218 mil imóveis na capital paulista e na Grande SP. Na edição de 2011, foram 195 mil.

Do total deste ano, serão cerca de 193 mil imóveis usados e 24,5 mil novos, entre prontos e na planta. Das unidades novas, 15,2 mil estão enquadradas no programa habitacional do governo, o Minha Casa, Minha Vida, com valor máximo de R$ 170 mil.


A Caixa projeta que cerca de 60 mil pessoas visitem o feirão durante os três dias. O volume total de negócios deve superar os R$ 2 bilhões do ano passado (entre contratos assinados no local e encaminhados), com o favorecimento da redução das taxas de juros ao consumidor nas linhas de financiamento da instituição.


Haverá subsídio do governo de São Paulo para a compra de imóveis por servidores estaduais com renda de até R$ 3.100 por mês.
No evento, os visitantes podem aproveitar a grande oferta de construtoras para comparar as ofertas. Outra vantagem é que ele reúne todos os agentes do setor imobiliário.
Ao todo, 95 construtoras, 137 imobiliárias, mais de 100 corretoras participarão do evento, que acontece no Centro de Exposições Imigrantes.
Existe a possibilidade de fechar o negócio na hora, mas especialistas recomendam cautela. O pagamento vai comprometer a renda do mutuário por até 30 anos.


FAÇA SUAS CONTAS
As novas taxas da Caixa vão de 4,5% a 10% ao ano mais Taxa Referencial, de acordo com o valor de imóvel e a renda. Antes, chegava a 11%.
No caso dos mutuários que adquirem um imóvel avaliado em até R$ 500 mil, as taxas serão reduzidas de 10% para pelo menos 9% ao ano.


Para quem tem conta-corrente, cheque especial e cartão de crédito do banco, os juros podem chegar a 8,4%. Já os clientes que optarem por transferir o salário para Caixa podem ter até 7,9%.


Imóveis com valores superiores a R$ 500 mil terão taxas de financiamento reduzidas de 11% ao ano para 10% ao ano, podendo chegar a 9% ao ano de acordo com os produtos e os serviços da Caixa que os clientes usarem.
Na linha que usa os recursos do FGTS, a taxa máxima foi reduzida de 8,4% para 7,9%. Se o cliente tiver conta no fundo de garantia (caso de assalariados), fica em 7,4%. A modalidade é válida para compra de imóveis de no máximo R$ 170 mil e famílias com renda de até R$ 5.400.


veja também