MENU

Abilio Diniz suspende proposta de fusão Pão de Açúcar/Carrefour

Abilio Diniz suspende proposta de fusão Pão de Açúcar/Carrefour

Atualizado: Quarta-feira, 13 Julho de 2011 as 9:01

O empresário Abilio Diniz suspendeu a proposta de fusão do Pão de Açúcar com o Carrefour. Pouco antes, o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) também divulgou nota cancelando oficialmente o apoio à proposta de fusão.

Em nota divulgada nesta terça-feira, a Gama/BTG Pactual --uma sociedade de propósito específico criada pelo banco BTG Pactual apenas para negociar a fusão entre as redes varejistas-- informou que decidiu suspender temporariamente a proposta de fusão devido à manifestação do Conselho de Administração da rede francesa Casino, que em reunião na manhã desta terça-feira rejeitou os termos da operação.

O Casino, maior acionista da Companhia Brasileira de Distribuição, acusava Abilio Diniz de agir de forma ilegal ao tentar a fusão com o Carrefour porque investiu no Pão de Açúcar e já havia negociado o direito de controlar a companhia a partir de 2012.

O grupo francês se tornou o maior acionista da empresa em 1999. A recusa do Casino em recusar o negócio também foi apontado pelo BNDES para desistir da operação. Depois da decisão do conselho de administração do Grupo Casino, a diretoria do banco decidiu "cancelar o enquadramento da operação solicitada pela Gama", justificando sua decisão à falta de "atendimento às condições estabelecidas" pelo BNDESPar, braço de participações do banco de fomento, desde o início do processo, que era de haver "entendimento entre todas as partes" envolvidas na operação.

A família Diniz também reconheceu que não é mais possível seguir com a proposta de fusão. Em nota, a Península --holding que representa a família-- informou que reitera seu apoio à fusão, mas reconhece que, "nas presentes condições", não é factível prosseguir com a proposta e afirmou que a decisão tomada pelos franceses é "profundamente lamentável".         Na reunião desta terça-feira em Paris, Diniz apresentou ao conselho do grupo francês um estudo mostrando as vantagens da operação, e o Casino apresentou outro, do banco Santander, apontando as desvantagens. A posição dos franceses prevaleceu, já que Diniz não conseguiu convencê-los. A Gama/BTG Pactual disse ainda confiar na proposta. "Trata-se de oportunidade excepcional para ambos os grupos, oferecendo enorme potencial de crescimento para GPA e relevantes ganhos para todos os acionistas, inclusive o Grupo Casino."

"Reiteramos que, desde sempre, tratou-se de uma proposta amigável, sujeita à aprovação dos acionistas e em consonância com os contratos vigentes. Acreditamos que a associação entre Pão de Açúcar e Carrefour é excepcional para todos os públicos envolvidos e poderá ser reavaliada no futuro", informou a nota.

NOTAS Leia abaixo a íntegra da nota da Gama/BTG Pactual:

Leia abaixo a íntegra da nota da Gama/BTG Pactual: "A GAMA/BTG Pactual vem a público reiterar a confiança na proposta apresentada no dia 28 de junho para associação entre as operações do Carrefour e do Pão de Açúcar. Trata-se de oportunidade excepcional para ambos os grupos, oferecendo enorme potencial de crescimento para GPA e relevantes ganhos para todos os acionistas, inclusive o Grupo Casino. No entanto, a manifestação do Conselho de Administração do Casino, que em reunião na manhã de hoje rejeitou os termos da operação, nos leva a suspender temporariamente a proposta, com o firme propósito de manter um diálogo aberto. Reiteramos que, desde sempre, tratou-se de uma proposta amigável, sujeita à aprovação dos acionistas e em consonância com os contratos vigentes. Acreditamos que a associação entre Pão de Açúcar e Carrefour é excepcional para todos os públicos envolvidos e poderá ser reavaliada no futuro."

Leia abaixo a íntegra da nota do BNDES: "Frente ao comunicado do Conselho de Administração do Grupo Casino, rejeitando a proposta de associação entre o Grupo Pão de Açúcar e o Carrefour, a Diretoria da BNDESPar vem a público informar que cancelou o enquadramento da operação solicitada pela Gama 2 SPE Empreendimentos e Participações S/A, em função do não atendimento às condições estabelecidas. Como reiterado em diversas oportunidades, o pressuposto da eventual participação da BNDESPar nesta operação era o entendimento entre todas as partes envolvidas."

Leia abaixo a íntegra da nota da Península: "A Península reitera seu apoio à associação proposta entre o Pão de Açúcar e o Carrefour. Todavia, tendo em vista a decisão tomada nesta data (12/07) pelo Conselho de Administração do Casino, no sentido de rejeitar a proposta feita pela Gama 2 SPE Empreendimentos e Participações S.A., em 28 de junho de 2011, a Península reconhece que, nas presentes condições, não é factível prosseguir com essa proposta. Península está convencida de que o Conselho de Administração do Casino não analisou devidamente todos os aspectos da proposta. A decisão unilateral do Casino é, portanto, profundamente lamentável. Sendo assim, Península declara que continuará atuando no melhor interesse do Pão de Açúcar, a fim de criar valor para todos os seus acionistas."            

veja também