MENU

Aerolíneas Argentinas programa corte na malha aérea internacional

Aerolíneas Argentinas programa corte na malha aérea internacional

Atualizado: Terça-feira, 22 Novembro de 2011 as 2:01

A Aerolíneas Argentinas, empresa estatal argentina de aviação, anunciou na segunda-feira (21) um programa de corte da malha aérea internacional no contexto de redução de gastos públicos. O anúncio foi feito pelo ministro do Planejamento da Argentina, Julio De Vido, e pelo presidente da Aerolíneas, Mariano Recalde. O governo argentino cortou, ao longo deste mês, cerca de US$ 1 bilhão por ano em gastos com subsídios. O enxugamento dos voos deverá atingir sobretudo as operações com Europa, América do Norte e Oceania. "A parte internacional responde por 40% do resultado negativo da empresa", afirmou De Vido. Tanto De Vido quanto Recalde foram enfáticos em afirmar que ficarão intocadas as frequências para os países vizinhos.

Em relação ao Brasil, a razão determinante é ó superávit na conta de turismo. "Cada visitante do Brasil na Argentina está deixando em média US$ 220 ao dia, o dobro da média para o resto do mundo", afirmou De Vido. Segundo dados da Câmara Argentina de Turismo, no ano passado 1,195 milhão de brasileiros visitaram a Argentina. O défict da empresa para este ano é estimado em US$ 720 milhões, de acordo com o site argentino "Clarín". Segundo a última informação tornada pública pela empresa, a Aerolíneas teve um déficit de US$ 486 milhões no ano passado.

Também foram anunciadas medidas para aumentar a carga de trabalho do pessoal operacional. Nos últimos dias, uma série de conflitos entre o governo e sindicatos prejudicou as atividades da companhia, que há oito dias chegou a suspender por 24 horas suas operações internacionais no aeroporto de Ezeiza.        

veja também