MENU

Alemanha pode abandonar exigências para facilitar pacote à Grécia

Alemanha pode abandonar exigências para facilitar pacote à Grécia

Atualizado: Terça-feira, 31 Maio de 2011 as 12:09

BERLIM - A Alemanha está considerando abandonar sua pressão por um reescalonamento dos bônus gregos com o objetivo de facilitar um novo pacote de empréstimos para a Grécia, reportou o Wall Street Journal, citando fontes familiarizadas com o assunto.

A concessão de Berlim, que deve emprestar mais dinheiro à Grécia mesmo sem partilhar os encargos com os detentores de bônus gregos no curto prazo, ajudará a Europa a superar o seu impasse sobre o financiamento que a Grécia precisa antes de ficar sem dinheiro em meados de julho.

Autoridades da zona do euro reconheceram de modo privado durante semanas que a Grécia enfrentará um déficit de financiamento de cerca de € 30 bilhões (US$ 43 bilhões) por ano em 2012 e 2013 - mesmo depois de ter recebido um empréstimo de € 110 bilhões no ano passado. Mas o acordo sobre como essa lacuna deverá ser preenchida está se provando difícil, graças à crescente oposição política no norte da Europa a pacotes de socorro para países perdulários, como a Grécia.

A Alemanha disse durante semanas que investidores privados dos bônus gregos deveriam, de alguma maneira, assumir parte do encargo de qualquer pacote de socorro para a Grécia. Mas o Banco Central Europeu (BCE) é firmemente contra qualquer forma de reestruturação da dívida. Ao mesmo tempo, o Fundo Monetário Internacional (FMI) exige clareza sobre o financiamento da Grécia de 2012, antes de liberar o dinheiro que o país precisa até o verão (no Hemisfério Norte).

Membros do BCE, do FMI e da Comissão Europeia estão em Atenas para tentar encontrar uma maneira de gerar dinheiro adicional - incluindo uma forma de o governo grego gerar caixa por conta própria. O trio, também chamado de "troika", deverá anunciar as conclusões no início da próxima semana, afirmaram fontes oficiais.

O governo grego aprofundou hoje as preparações para bilhões de euros em novos cortes de gastos, elevações de impostos e privatizações que planeja anunciar nos próximos dias, enquanto a oposição pública generalizada às medidas continuou a aumentar nas ruas de Atenas. As informações são da Dow Jones.

veja também