MENU

Alimentos e tarifa de ônibus pressionam inflação em janeiro, mostra FGV

Alimentos e tarifa de ônibus pressionam inflação em janeiro, mostra FGV

Atualizado: Sexta-feira, 15 Janeiro de 2010 as 12

Os preços dos alimentos e a alta na tarifa de ônibus urbano pressionam a inflação neste início de ano, segundo dados da Fundação Getulio Vargas (FGV). O Índice Geral de Preços - 10 (IGP-10), que fechara dezembro com deflação, em -0,07%, acelerou para 0,20% em janeiro.

Entre os preços ao consumidor, a maior influência de alta veio do custo da tarifa de ônibus urbano, que subiu 1,89%, após permanecer estável em dezembro. Com isso, o grupo transportes teve variação de 1,04%, seguindo uma alta de 0,22% no mês anterior.

Na passagem de dezembro para janeiro, o Índice de Preços ao Consumidor (IPC) acelerou de 0,28% para 0,52%. Contribuíram ainda para a elevação nessa taxa as variações dos grupos alimentação (de 0,36% para 0,77%), saúde e cuidados pessoais (de 0,04% para 0,25%) e educação, leitura e recreação (de 0,34% para 0,52%).

Na ponta contrária, a alta foi contida pelas menores variações verificadas nos grupos habitação (de 0,24% para 0,18%) e vestuário (de 0,81% para 0,79%). Já a inflação de despesas diversas ficou estável, em 0,17%.

Atacado e construção

No atacado, os preços subiram, em média, 0,07% em janeiro, após uma deflação de 0,25% no último mês de 2009. Os bens finais registraram taxa de variação de 0,16%, em janeiro, ante &S208;0,14%, em dezembro. Contribuiu para esta aceleração o subgrupo alimentos processados, que teve sua taxa elevada de &S208;0,90% para 1,18%.

Terceiro componente do IGP-10, o Índice Nacional de Custo da Construção (INCC) registrou, em janeiro, taxa de variação de 0,30%, acima do resultado do mês anterior, de 0,25%.

veja também