MENU

Alimentos respondem por 56% do IPCA-15

Alimentos respondem por 56% do IPCA-15

Atualizado: Terça-feira, 23 Novembro de 2010 as 11:37

Maiores custos de alimentos contribuíram para uma aceleração maior que a esperada da inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo-15 (IPCA-15) em novembro.

O indicador subiu 0,86 por cento neste mês, após alta de 0,62 por cento em outubro, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Analistas consultados pela Reuters previam uma alta de 0,73 por cento, de acordo com a mediana de 15 respostas que variaram de 0,70 a 0,78 por cento.

Segundo cálculos de economistas, a média dos três núcleos do IPCA-15 teve elevação de 0,59 por cento em novembro, após avanço de 0,50 por cento em outubro.

Entre os grupos, 'o maior resultado do IPCA-15... continuou vinculado ao grupo alimentação e bebidas, cujo movimento de alta foi ainda mais intenso, chegando a 2,11 por cento em novembro, enquanto já havia atingido 1,70 por cento no mês anterior', afirmou o IBGE em nota.

O grupo teve contribuição de 0,48 ponto percentual, ou 56 por cento, para o índice de novembro.

As carnes foram o item individual com maior contribuição de alta no mês, de 0,14 ponto percentual e avanço de preços de 6,10 por cento. Outros produtos alimentícios com aceleração de custos foram feijão carioca, açúcar cristal, tomate, batata-inglesa, feijão preto, farinha de trigo e açúcar refinado.

Outro destaque de alta veio dos combustíveis, com avanço de 2,22 por cento em novembro. Os gastos com empregados domésticos avançaram 1,34 por cento no mês, enquanto os artigos de vestuário subiram 1,17 por cento.

No ano, o IPCA-15 acumulou alta até novembro de 5,07 por cento e nos últimos 12 meses, de 5,47 por cento.

Por: Vanessa Stelzer

veja também