MENU

Alta do milho causa reflexo na cadeia produtiva do frango no PR

Alta do milho causa reflexo na cadeia produtiva do frango no PR

Atualizado: Terça-feira, 12 Julho de 2011 as 8:34

Em três aviários, Pedro Ebert cria 50 mil aves. Ele é produtor integrado e gasta em média R$ 0,44 por frango com mão-de-obra, energia elétrica e o financiamento do barracão novo. O criador vive um momento que considera favorável para a atividade, enquanto há um ano não conseguia nem pagar os custos. Hoje ele afirma que a situação é um pouco mais confortável. “O ganho real não é tão expressivo, mas há um pequeno lucro”.

Nas despesas do agricultor não estão incluídos os custos com pintinhos, nem com a ração. Como ele é integrado, quem fica com estas despesas é o frigorífico. O preço da ração é o que mais tem subido e a explicação está no milho, principal ingrediente do alimento dos frangos.

Em seis meses, o preço da saca de milho no Paraná saltou de R$ 19 para R$ 24. O custo de produção do frango para a indústria acompanhou a alta, de R$ 1,50 o quilo, para R$ 1,75. Já o preço do frango tem sido desvalorizado no mercado interno, devido ao excesso de oferta.

Veja o vídeo com a reportagem completa e a entrevista com Dilvo Grolli, presidente da Cooperativa de Cascavel, que afirma que a empresa deve apostar em uma estratégia de diminuição de produção para equilibrar oferta e demanda e escapar do prejuízo.            

veja também