MENU

Alta do petróleo ainda tem efeito limitado no país, diz Mantega

Alta do petróleo ainda tem efeito limitado no país, diz Mantega

Atualizado: Quarta-feira, 2 Março de 2011 as 8:32

O repique recente nos preços do petróleo, em decorrência da crise em vários países do mundo árabe, ainda tem um efeito limitado sobre a economia brasileira, disse o ministro da Fazenda, Guido Mantega, na terça-feira.

"Por enquanto, a crise do petróleo ainda é limitada", disse Mantega em entrevista ao canal "GloboNews". "É claro que, se subir o petróleo permanentemente ... a economia norte-americana e a europeia podem se recuperar mais lentamente".

A cotação futura do petróleo nos Estados Unidos fechou no maior valor desde setembro de 2008 na terça-feira, com a escalada do conflito na Líbia levantando preocupações sobre novas revoltas civis em países produtores do Oriente Médio e do norte da África.

De acordo com o ministro, as commodities em alta são as principais responsáveis pelo aumento da inflação doméstica nos últimos meses, fenômeno que está acontecendo em várias partes do mundo.

"[A inflação] subiu em todos lugares por causa das commodities. Não é problema brasileiro", afirmou, ponderando que neste caso há pouco o que a política monetária possa fazer.

As declarações acontecem no primeiro dia da reunião do Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central, que termina na noite de quarta-feira, quando será anunciada a nova Selic, atualmente em 11,25% ao ano.

A expectativa majoritária é de que haverá um aumento de 0,5 ponto na taxa básica do juro.

Além disso, alegou Mantega, o aumento sazonal das tarifas de ônibus e de mensalidades escolares no começo do ano no Brasil trouxe pressão adicional aos índices de preços, mas esse movimento já está começando a se esvaziar.

"Daqui para frente vai começar a cair. No ano passado começou assim, mais forte no começo do ano, depois diminuiu. Podemos ter uma trajetória semelhante nesse ano", disse o ministro.

veja também