MENU

Aluguel e feijoada ficam mais caros em setembro, diz Fecomercio

Aluguel e feijoada ficam mais caros em setembro, diz Fecomercio

Atualizado: Segunda-feira, 24 Outubro de 2011 as 2:25

O Índice de Custo de Vida da Classe Média (ICVM), medido pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP) e Ordem dos Economistas do Brasil (OEB) subiu 0,26% em setembro, na comparação com agosto. No ano, o índice acumula alta de 4,3%.   De acordo com o levantamento, divulgado nesta segunda-feira (24), os gastos que tiveram maior impacto na passagem do mês foram os relativos a habitação, que registraram alta de 0,29%, e alimentação, que apontaram aumento de 0,20%.

Quanto à habitação, os destaques são os gastos com aluguel, produtos de limpeza e conta de celular. Respectivamente, as altas foram de 0,52%, 0,77% e 1,75% sobre o mês anterior. O aumento foi maior entre os alimentos. O preço do filé mignon subiu 5,85%, da picanha, 3,67% e das carnes de aves, 3,98%.

Feijoada mais salgada

Feijoada (Foto: Divulgação/MUG) Segundo a Fecomercio, a feijoada também está mais cara. Em setembro, quase todos os componentes do tradicional prato brasileiro tiveram os preços reajustados. O preço do arroz subiu 2,87% e o do feijão, 3,73%. O toucinho defumado, os pertences da feijoada e a carne seca ficaram, respectivamente, 0,44%, 0,68% e 2,47% mais caros.

Entre os acompanhamentos, só a laranja ficou mais cara, 0,76%. A couve e a farofa ficaram 2,81% e 0,85% mais baratas, respectivamente. Os ingredientes da caipirinha, que costuma acompanhar a feijoada, também subiram. O preço da cachaça subiu 1,52%, do açúcar, 2,37%, e do limão, 20,98%.

Também tiveram variações positivas os gastos com transportes (0,08%), despesas pessoais (0,13%), vestuário (0,78%), saúde (0,66%) e educação (0,04%).        

veja também