MENU

Aluguel na praia para a temporada sobe até 181%

Aluguel na praia para a temporada sobe até 181%

Atualizado: Terça-feira, 8 Dezembro de 2009 as 12

Os veranistas que pretendem passar as férias de janeiro no litoral de São Paulo vão ter que pagar até 181,25% a mais do que em janeiro deste ano. Uma pesquisa do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) com 41 imobiliárias de 12 cidades do litoral mostra que praticamente todos os tipos de imóveis em oferta tiveram os valores diários de locação reajustados em percentuais superiores aos da inflação esperada para o ano, de pouco mais de 4%. 

Em 22 de 23 tipos de imóveis pesquisados pelo Creci-SP houve alta maior do que a inflação. O maior aumento, de 181,25%, foi registrado para casas de um quarto na Baixada Santista. O menor aumento, de 0,47%, foi para apartamentos de quatro quartos no litoral sul. Entre os extremos, a maior parte dos aumentos ficou acima de 50%.

O presidente do Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de São Paulo), José Augusto Viana Neto, informou ao R7 que a explicação para os preços inflacionados está na demora para reservar os imóveis.

''A maioria das casas e apartamentos [para janeiro] já foi alugada em outubro e novembro. A procura aumenta muito em dezembro, mas não há tantos imóveis disponíveis. Então, entra em cena a lei da oferta e da procura, o que "permite" ao proprietário colocar o preço que lhe for conveniente''.

Outro fator que contribui para o crescimento dos preços do aluguel no litoral é a proximidade entre a Grande São Paulo - onde vivem cerca de 18 milhões de pessoas - e as praias paulistas. Segundo Viana, ''a recente saída do Brasil da crise econômica faz as pessoas [ainda receosas com o momento da economia] viajarem para mais perto''.

O levantamento mostrou, por exemplo, que as diárias de apartamentos de três dormitórios - os mais procurados por famílias com dois ou mais filhos - em praias como Praia Grande e Peruíbe (litoral sul) passaram de R$ 233 por dia, em média, em janeiro deste ano para R$ 350 na temporada de 2010. O novo valor representa um salto de 50,21%.

Para evitar os preços abusivos, o presidente do Creci-SP recomenda que o brasileiro antecipe a programação das férias do próximo ano e reserve imóveis com antecedência.

''O cliente deve pechinchar. Se o tempo de locação for maior que cinco dias, esses preços [das diárias] costumam cair cerca de 50%. Cabe ao interessado negociar com as imobiliárias ou proprietários''.

A íntegra da pesquisa está no site do Creci .

Por Mariana Londres e Raphael Hakime

veja também