MENU

Amigos lançam selo de livros e faturam R$ 220 mil com apenas uma obra

Amigos lançam selo de livros e faturam R$ 220 mil com apenas uma obra

Atualizado: Sexta-feira, 30 Julho de 2010 as 9:42

Donos e administradores do site Jovem Nerd, Alexandre Ottoni e Deive Pazos se uniram ao amigo de longa data Eduardo Spohr para criar o selo editorial Nerdbooks em 2009. A ideia, desde o início, era possibilitar o lançamento do livro A batalha do Apocalipse, escrito por Spohr entre os anos de 2003 e 2005.  

O lançamento oficial da Nerdbooks e de A batalha do Apocalipse foi em novembro de 2009, mas a história por trás do empreendimento   é um pouco mais antiga. Graças aos seus contatos, em 2007 Spohr conseguiu imprimir uma tiragem de até 100 livros. Ele comprou uma ilustração de um artista alemão para a arte de capa e lançou 70 exemplares pelo site Jovem Nerd, dos amigos Ottoni e Pazos. Com a propaganda pelo site e pelo podcast do Jovem Nerd, o Nerdcast, os livros foram postos à venda e esgotaram em cerca de cinco horas. O trio decidiu disponibilizar mais 500 exemplares, todos vendidos.  

Depois disso, o livro ficou praticamente um ano fora do mercado, enquanto Spohr analisava propostas de grandes editoras que quisessem lançar seu livro. Nessa entressafra, as pessoas continuaram ouvindo sobre a obra no Nerdcast e queriam adquirir o livro, Para se ter uma ideia, Spohr afirma que chegou a receber oito mil mensagens em sua caixa de e-mail perguntando sobre o livro e como fazer para comprá-lo. “Até tivemos propostas de outras editoras e era o que mais queríamos, mas o ganho seria muito pouco, já que apenas cerca de 7% do valor de capa do livro vai para o autor iniciante. Então, ficamos no dilema de dar ou não o livro para uma grande editora distribuir“, lembra Spohr. A decisão foi voltar ao modelo inicial e vender o livro no site Jovem Nerd. “Resolvemos continuar com esse canal de venda porque existia a demanda direta”, diz Spohr.  

Com o relançamento do livro, o autor se juntou aos amigos Ottoni e Pazos e fundou a Nerdbooks. “Para otimizar o investimento e o custo de papel e lançamento, preparamos uma tiragem inicial de quatro mil livros, divididos em duas fases de dois mil”, afirma Spohr. Em aproximadamente um mês a primeira fase da tiragem esgotou.  

Para vender o produto, os três fizeram uso das ferramentas de internet que conhecem melhor: o Nerdcast, que tem cerca de 40 mil downloads semanalmente; um hotsite sobre o livro, com trechos e informações sobre da obra, inclusive em áudio; e redes sociais. “No início de dezembro passado, estava na casa do Alexandre e do Deive, em Curitiba, entrei no Twitter e mandei a mensagem de que quem comprasse o livro entre 20h e 22h o receberia autografado”, lembra Spohr. Foram 200 livros vendidos em duas horas. O autor completa: “Esse tipo de propaganda é muito benéfica. Eu estou muito surpreso com o feedback que tenho recebido por Twitter, e-mail, Orkut e outros”.  

Até agora, a empresa faturou R$ 220 mil com mais de 4.500 exemplares vendidos. O trio organizou dois eventos de autógrafos, um no Rio, no final do ano passado e outro em janeiro deste ano, em São Paulo. Cada um dos eventos contou com cerca de 300 pessoas.  

A Nerdbooks tem recebido propostas de outros autores iniciantes, mas para os   investidores   é preciso avaliar e ver se existe potencial de vendas dentro do nicho deles. O   empresário   Alexandre Ottoni ressalta: “Pela Nerdbooks tentamos mostrar uma porta aberta para novos autores conseguirem publicar seus livros, desde que achemos que vale a pena; estamos ainda no comecinho, mas sabemos que temos um grande negócio nas mãos”. 

veja também