MENU

Analistas prevêem queda de 0,5 p.p. na taxa de juros nesta quarta-feira

Analistas prevêem queda de 0,5 p.p. na taxa de juros nesta quarta-feira

Atualizado: Terça-feira, 20 Janeiro de 2009 as 12

Analistas prevêem queda de 0,5 p.p. na taxa de juros nesta quarta-feira

As instituições  financeiras prevêem queda de 0,5 ponto percentual na taxa básica anual de juros( Selic),  em reunião do Comitê de Política Monetária do Banco Central (Copom) nesta quarta-feira, dia 21 de janeiro. A economia crescerá 2% este ano, segundo o mercado, confirmando a mesma previsão feita no boletim Focus na última segunda feira, enquanto em 2010 o Produto Interno Bruto (PIB) deverá crescer 3,9%. O crescimento da produção industrial vai ficar este ano em 2,15%, enquanto há uma semana o mercado previa 2,5% de expansão. A expectativa para o próximo ano é de crescimento de 4,3%.

Os analistas financeiros consultados pelo BC prevêem que a Selic vai ficar em dezembro de 2009 em 11,25% e em 11% no próximo ano.Hoje, a selic é 13,75%.  A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada pelo Banco Central para a administração da política monetária, vai ficar este ano em 4,8%, contra a previsão de 5% divulgada na semana passada pelo boletim Focus do BC.

Para 2010, os bancos apostam que a inflação deverá ficar em 4,5%. O Índice Geral de Preços de Mercado (IGP-M) deverá estar em 4,77% no fechamento deste ano, em dezembro, contra previsão de 4,92% feita há uma semana. O IPC da Fipe ficará em 2009 em 4,54%, segundo o Focus,  contra previsão de 4,55% feita há uma semana.

A projeção do mercado para o dólar é de R$ 2,30 no final deste ano, mesmo patamar previsto há uma semana, devendo em 2010 ficar em R$ 2,28. O mercado prevê que a moeda estará em R$ 2,37 no fechamento deste mês, com igual previsão para o mês de fevereiro.

O mercado confirmou nessa pesquisa a previsão de superávit para a balança comercial este ano, de US$ 14,5 bilhões, feita na semana passada.  A Dívida Líquida do Setor Público este ano deverá cair para 36,75%, contra a estimativa de 37% do PIB feita na semana passada. Os investimentos estrangeiros diretos no país vão se situar este ano em US$ 23 bilhões, contra a previsão de US$ 23,81 bilhões feita na última semana.

veja também