MENU

Após inflação de 2,05%, variação de preços do grupo foi a 1,40%.

Alta de despesa pessoal perde força

Atualizado: Sexta-feira, 25 Maio de 2012 as 9:45

O Índice de Preços ao Consumidor (IPC), que mede a inflação da cidade de São Paulo, registrou alta de 0,41% na terceira prévia de maio. O número representa uma desaceleração em relação à segunda prévia do mês, quando apresentou 0,48%. O resultado foi apurado pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e divulgado nesta sexta-feira (25). Já na comparação com a terceira prévia de abril, o IPC teve aceleração, pois o índice apresentara inflação de 0,37% naquela prévia.


O grupo habitação teve ligeira alta no comparativo entre a segunda e a terceira leitura de maio, passando de 0,01% para 0,05%. Já o grupo alimentação foi um dos principais índices a exercer pressão sobre o indicador. Na segunda quadrissemana do mês, o item apresentou inflação de 0,30%, índice que avançou para 0,54% na terceira quadrissemana.


Transportes teve desaceleração. Saiu de 0,23% na segunda prévia para uma inflação de 0,09% na terceira quadrissemana de maio. O item despesas pessoais também teve desaceleração. Após inflação de 2,05% no levantamento anterior, recuou para 1,40% nesta prévia - mesmo assim, foi o item que, na variação ponderada, mais contribuiu para o IPC no período, também conforme esperado pelos economistas.
O índice relativo a saúde também recuou. Na segunda leitura do mês, apresentou inflação de 1,19%, porcentual que caiu para 0,95% na terceira quadrissemana. No mesmo comparativo, o segmento vestuário teve forte recuo, de 0,73% para 0,26%.


O segmento educação apresentou estabilidade. Depois de uma inflação de 0,07% no segundo levantamento de maio, manteve o porcentual na terceira pesquisa - foi ainda o item que, na variação ponderada, menos contribuiu para a inflação.

veja também