MENU

Após morte de estudante na USP, FEA retoma rotina das aulas em clima de insegurança

Após morte de estudante na USP, FEA retoma rotina das aulas em clima de insegurança

Atualizado: Sexta-feira, 20 Maio de 2011 as 12:39

Após um dia de suspensão de aula por causa do aluno morto na USP (Universidade de São Paulo), a FEA (Faculdade de Economia e Administração) começa a retomar a rotina nesta sexta-feira (20). Em frente à instituição, o vai e vem de jornalistas e estudantes de outras unidades que agitou o campus ontem deu lugar à movimentação normal dos dias de aula.

? medio modulos right uolmais> Mas alguma coisa mudou para os universitários? "Só de não ter milhares de jornalistas já está diferente", comenta o aluno de economia Diego Pinheiro, 21. Para ele, o clima de insegurança é anterior ao trágico acontecimento. "A gente já tinha essa preocupação", afirma. "Está um clima de insegurança ainda", diz Guilherme Cunha de Carvalho, 19, estudante de administração. "Até os nossos pais não querem que a gente venha [para a faculdade]." Para Guilherme, a situação é mais tranquila para os universitários da manhã, uma vez que o principal problema de segurança apontado é a falta de iluminação.

Beatriz Olivieri, 20, afirma que a "normalidade" na movimentação é aparente. "Ainda estamos comentando [tudo o que aconteceu] e [nas aulas de hoje] os professores abordaram o assunto para saber a opinião dos alunos [sobre segurança no campus]", conta a estudante de administração.

Festa cancelada A FEA Matinê, evento da atlética da faculdade, foi cancelada -- por motivo de luto. Mas alguns estudantes comentam que se sentiriam inseguros de ir para o campus de noite. O estacionamento utilizado para deixar seus carros seria o mesmo em que Felipe Ramos de Paiva, de 24 anos, foi morto com um tiro na cabeça por volta das 22h desta quarta-feira (18).

O Conselho Gestor do Campus da USP, em São Paulo, vai se reunir na manhã desta sexta-feira para discutir medidas emergenciais de segurança.Segundo a universidade, um plano de segurança já tinha sido definido no último dia 3, mas medidas agora devem ser reavaliadas. Uma reunião já tinha sido realizada ontem entre a direção e estudantes da FEA.

Alunos protestaram e chegaram a entregar ontem uma carta. 'Os casos de violência na USP têm se tornado uma triste constante', afirma o documento, que pede medidas concretas para o problema, como melhoria da iluminação e aumento do número de vigilantes.  

veja também