MENU

Após salto de 33% no lucro, PDG acelera ritmo de entregas

Após salto de 33% no lucro, PDG acelera ritmo de entregas

Atualizado: Sexta-feira, 13 Maio de 2011 as 1:53

SÃO PAULO (Reuters) - A construtora e incorporadora PDG Realty informou na noite de quinta-feira que teve lucro líquido ajustado de 239,1 milhões de reais no primeiro trimestre do ano, crescimento de 33 por cento ante o ganho do mesmo intervalo de 2010.

A estimativa média de seis analistas, segundo pesquisa Reuters, era de lucro de 223,5 milhões de reais nos três primeiros meses deste ano.

O salto no lucro ocorre em meio à conclusão do processo de integração das operações da Agre, adquirida em maio de 2010. A PDG também herdou, na ocasião, um alto volume de obras atrasadas, saldo que vem zerando ao longo dos últimos meses.

Nos três primeiros meses deste ano, a empresa entregou 8,5 mil unidades, equivalentes a 56 por cento do previsto para o primeiro semestre. Para o fechado de 2011, a meta é de entrega de 35 mil unidades.

'Cada trimestre está sendo consequência de decisões certas tomadas lá atrás. No setor, as decisões demoram a aparecer... Tomamos uma decisão muito acertada em adquirir a Agre... o mercado tinha muitas dúvidas quanto a integração e entregas', disse o diretor financeiro e de relações com investidores da PDG, Michel Wurman, em teleconferência nesta sexta-feira.

O Ebitda (sigla em inglês para lucro antes de juros, impostos, amortização e depreciação) ajustado da companhia somou 359,8 milhões de reais no trimestre encerrado em março, aumento de 24 por cento sobre um ano antes, com a margem caindo de 26 para 23,8 por cento.

Enquanto isso, a receita líquida foi 35 maior ano a ano, alcançando 1,513 bilhão de reais.

O ganho da líder do setor no país foi impulsionado por um incremento de 67 por cento nos lançamentos e de 26 por cento nas vendas contratadas no primeiro trimestre, que somaram 1,758 bilhão e 1,704 bilhão de reais, respectivamente.

Em termos de lançamentos, a PDG cumpriu, até março, 19 por cento do ponto médio da meta traçada para o ano, que é de 9 bilhões a 10 bilhões de reais.

A velocidade de vendas da companhia, medida pela relação de venda sobre oferta (VSO), ficou em 29 por cento entre janeiro e março, acima do esperado pela própria empresa.

'A velocidade de vendas (em 2011) deve ser menor que no último ano, mas o primeiro trimestre surpreendeu', afirmou Wurman, que disse esperar nível em torno de 27 por cento.

Os resultados referentes ao primeiro trimestre de 2010 foram apresentados proforma, como se a PDG já houvesse incorporado a Agre na ocasião.

As ações da incorporadora operavam com valorização de 1,5 por cento às 10h44 desta sexta-feira, enquanto o Ibovespa caía 0,47 por cento.  

veja também