MENU

Após três meses de alta, faturamento da indústria recua em outubro

Após três meses de alta, faturamento da indústria recua em outubro

Atualizado: Segunda-feira, 6 Dezembro de 2010 as 3:38

Após três meses consecutivos de expansão, o faturamento da indústria recuou 0,7% em outubro, na comparação com o mês anterior, informou nesta segunda-feira (6) a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A última vez que o faturamento havia caído foi em junho.

"Após três meses de alta seguida, o indicador teve uma pequena queda, que não é tão importante (...) Ainda há uma tendência de crescimento bem delineada no setor industrial, que continuará em 2011, mas está mais fraca do que no início de ano por conta da penetração de importações no mercado brasileiro, que se deve ao câmbio valorizado [dólar baixo]", avaliou o gerente-executivo da Unidade de Política Econômica da entidade, Flávio Castelo Branco.

Emprego industrial e horas trabalhadas

O emprego industrial e as horas trabalhadas na produção (indicador relacionado com a produção do setor), por sua vez, ficaram estáveis de setembro para outubro deste ano. O emprego não registrou variação, enquanto que as horas trabalhadas apresentaram elevação marginal de 0,1% nesta comparação.

"A atividade industrial continua mantendo um comportamento de crescimento moderado. Em outubro, o mesmo quadro de alternância entre queda e crescimento nos indicadores pesquisados se manteve", informou a CNI.

Acumulado do ano

No acumulado dos dez primeiros meses deste ano, porém, o faturamento da indústria continua mostrando forte crescimento. Contra igual período de 2009, a taxa de expansão foi de 10,4%, novo recorde histórico.

A CNI lembra que o ano passado foi marcado pelos efeitos da crise financeira internacional na economia brasileira, e argumenta que a base estava depreciada. Por isso, segundo a entidade, o faturamento cresceu tanto neste ano.

De janeiro a outubro, ainda segundo dados da entidade, o emprego industrial avançou 5,4%, enquanto que as horas trabalhadas na produção subiram 7,6%. Ambas as taxas de crescimento também são recordes históricos.

Uso do parque industrial

O nível de uso do parque da indústria (conhecida como utilização da capacidade instalada) somou 82,2% em setembro deste ano, informou a CNI, com aumento de 0,2 ponto percentual frente a setembro deste ano (82%). Este é o primeiro crescimento após cinco meses de queda no indicador.

"Com isso, a utilização da capacidade instalada voltou a um patamar similar ao de março de 2010. Na média do acumulado de 2010, a UCI cresceu 2,6 pontos percentuais frente ao mesmo período do ano anterior", informou a entidade.    

veja também