MENU

Aposentadoria acima do salário mínimo pode ter aumento revisto para 8%

Aposentadoria acima do salário mínimo pode ter aumento revisto para 8%

Atualizado: Sexta-feira, 26 Março de 2010 as 12

As centrais sindicais negociam com o governo federal um reajuste maior para as aposentadorias acima de um salário mínimo (hoje, R$ 510) para este ano. A votação no Congresso deve acontecer antes das eleições.

Segundo a proposta, apresentada sob forma de emenda à medida provisória que deu o reajuste das aposentadorias neste ano, o aumento seria de 8%, em vez dos 6,14% concedidos em janeiro.

Carteira de crédito da Caixa cresce 56% no 1º bimestre

Produção industrial cresce abaixo do esperado em fevereiro, diz CNI

Governo dos EUA anuncia plano para brecar despejos

Isso porque as centrais querem um aumento real (acima da inflação) igual a 80% do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2008, que daria 4,03%. O reajuste aplicado neste ano teve ganho real de 2,5%, igual a 50% do crescimento do PIB.

"Como o país voltou a crescer, dá para conceder um aumento maior", defende o deputado federal Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), que também é o presidente da Força Sindical. Ele estima que o gasto extra da Previdência seria de R$ 1,2 bilhão neste ano.

A aprovação da MP (medida provisória) pelo Congresso tem de ser feita até o final de maio. Para impedir a aprovação de um reajuste maior para os aposentados, o governo não votará nenhuma MP na semana que vem. A discussão ficará para depois da Páscoa. Se aprovada, irá para o Senado. Depois, para valer, o presidente Lula terá de sancionar o texto.

Centrais sindicais se reuniram ontem com o ministro Luiz Dulci, da Secretaria-Geral da Presidência da República, para discutir o assunto. O governo pode aceitar a proposta das centrais para não correr o risco de ser aprovado no Congresso o uso de 100% do crescimento do PIB para ganho real dos benefícios acima do mínimo --defendido por alguns partidos da base aliada. Outro motivo é que Lula evitaria uma medida impopular antes das eleições.

Segundo a assessoria de imprensa da Secretaria-Geral da Presidência, o governo mantém sua proposta original. O líder do governo na Câmara, o deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), afirmou que a proposta vem sendo negociada e que ainda não foi descartada.

Partidos

O PSDB informou que ainda não discutiu a proposta que garante um aumento maior para os aposentados. Para os Democratas, a proposta ainda é especulação. "A oposição só irá se pronunciar quando a proposta deixar de ser só um pleito das centrais e o governo passar a discuti-la", disse o deputado ACM Neto (DEM-BA).

"Somos a favor de tudo que vem para aumentar os salários, mas temos de tomar medidas que caibam no Orçamento do país", afirmou o deputado João Pizzolatti Júnior (PP-SC). O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) disse que a emenda deve ter boa aceitação na Câmara.

A Cobap (confederação de aposentados) quer que o ganho real seja de 100% do crescimento do PIB.

Por: Paulo Muzzolon

veja também