MENU

Atividade da indústria cai para 82,4% em março, diz CNI

Atividade da indústria cai para 82,4% em março, diz CNI

Atualizado: Segunda-feira, 9 Maio de 2011 as 4:32

BRASÍLIA - Após forte crescimento em fevereiro, o nível de atividade na indústria brasileira caiu em março, de acordo com os Indicadores Industriais divulgados hoje pela Confederação Nacional da Indústria(CNI). A Utilização da Capacidade Instalada (UCI) recuou de 83,4%, em fevereiro para 82,4% em março. Segundo a CNI, na média do primeiro trimestre do ano, a UCI também ficou um ponto porcentual abaixo do trimestre anterior.

O faturamento real da indústria em março caiu 5,2% em relação a fevereiro, de acordo com dados dessazonalizados. Segundo a entidade, o resultado pode ser explicado pela ocorrência do carnaval em março, neste ano. Ainda assim, o faturamento no mês ficou 1,7% acima do registrado em março do ano passado. No acumulado de 2011, as vendas da indústria cresceram 7,5% em relação ao primeiro trimestre de 2010.

Após dois meses de alta, as horas trabalhadas caíram 2,4%, em março ante fevereiro deste ano. Em relação a março de 2010 também houve queda, de 0,5%. No primeiro trimestre do ano, as horas trabalhadas na indústria cresceram apenas 0,4%, na comparação com os três últimos meses do ano passado.

Já o emprego interrompeu a sequência de quatro meses de aumento e se manteve relativamente estável, com o recuo de 0,1% em março, ante fevereiro. Na comparação anual, o indicador registra aumento de 3% em relação a março do ano passado. No acumulado do ano, o mercado de trabalho na indústria aumentou 4% em relação ao mesmo período de 2010.

A massa salarial real aumentou 8,1% em relação a março de 2010. Em relação a fevereiro (dados originais sem dessazonalização) o indicador aumentou 3,7%. Já o rendimento médio real dos trabalhadores teve aumento de 5% ante março do ano passado.

Atividade

A queda expressiva na atividade industrial em março foi resultado direto do feriado de Carnaval, avaliou há pouco o gerente-executivo de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco. Segundo dados divulgados hoje pela entidade, o faturamento real da indústria caiu 5,2% (com ajuste sazonal) em março na comparação com fevereiro.

"Não foi surpresa março ter apresentado resultado tão negativo em relação ao mês anterior. Por conta da ocorrência do Carnaval em março, fevereiro teve mais dias úteis do que tem normalmente", afirmou o economista. "O crescimento em fevereiro também foi exceção", completou.

Castelo Branco ressaltou, porém, que na comparação do primeiro trimestre de 2011 com o mesmo período do ano passado ainda há crescimento, embora com menor intensidade. "A indústria cresce no primeiro trimestre de 2011 a um ritmo inferior que o do ano passado. Entre as causas estão o fim dos estímulos dados na crise, a acomodação da economia e o ciclo de elevação dos juros e de medidas macroprudenciais", acrescentou.

Por isso, concluiu Castelo Branco, a queda no faturamento verificada em março foi uma situação pontual, que não reflete a situação real da indústria. "Como março foi mais fraco, parte disso vai ser recuperado em abril", afirmou. "Vamos ter oscilação entre dados positivos e negativos durante todo o primeiro semestre", concluiu.  

veja também