MENU

BC: ajustes da Selic serão "suficientemente prolongados"

BC: ajustes da Selic serão "suficientemente prolongados"

Atualizado: Quinta-feira, 19 Maio de 2011 as 1:47

BRASÍLIA - O diretor de Política Econômica do Banco Central (BC), Carlos Hamilton Araújo, reafirmou hoje o compromisso do Comitê de Política Monetária (Copom) de trabalhar para que a inflação volte para o centro da meta em 2012. "Como foi informado na ata da última reunião do Copom, o ciclo de ajuste da taxa básica de juro será suficientemente prolongado para garantir a convergência da inflação para a meta em 2012", disse o diretor, durante apresentação de relatório regional do BC em Recife. "O compromisso é com a inflação na meta em 2012. Não é em torno da meta, é em 4,5%", disse.

Segundo o diretor, o cenário "mais provável" é que a inflação média mensal entre maio e agosto seja "bem menor" do que o verificado entre outubro do ano passado e abril deste ano. "Mais adiante, o cenário contempla também a inflação em 12 meses entrando em trajetória decrescente. Para isso contribuem as ações de política monetária, contenção de crédito e o processo de consolidação fiscal", afirmou.

Déficit

A estimativa de déficit nas transações correntes brasileiras para 2011 está "um pouco acima" da média registrada nos últimos 40 anos, segundo Hamilton. Os cálculos do BC indicam que a conta corrente do País encerrará o ano com um saldo negativo em torno de US$ 60 bilhões, o equivalente a 2,6% do Produto Interno Bruto (PIB). Entre 1970 e 2010, a média do déficit em transações correntes foi de 2,1%, segundo mostrou o diretor.

Hamilton destacou, entretanto, que esse resultado tem sido "quase integralmente ou integralmente" financiado pela entrada de investimentos estrangeiros diretos. "Especialmente para 2011, o fluxo de investimento estrangeiro direto estimado é de US$ 55 bilhões, grosso modo, financiando 90% do déficit projetado em conta corrente", disse.

veja também