MENU

BC anuncia financiamento de débitos externos de empresas brasileiras até US$ 20 bilhões

BC anuncia financiamento de débitos externos de empresas brasileiras até US$ 20 bilhões

Atualizado: Sexta-feira, 6 Fevereiro de 2009 as 12

Entra em vigor nesta sexta-feira, dia 6 de fevereiro, a Circular 3434 do Banco Central (BC) que permite o uso de dólares das reservas internacionais para socorrer empresas brasileiras com débitos em moeda estrangeira, vencidas ou a vencer entre 1º de outubro do ano passado e 31 de dezembro deste ano.

O anúncio foi feito há pouco pelo presidente do BC, Henrique Meirelles. Segundo ele, os financiamentos serão feitos por intermédio de instituições bancárias brasileiras autorizadas a operar com câmbio. A empresa interessada procura o banco, apresenta as garantias com o respectivo detalhamento de vencimentos e a instituição procura o BC.

De acordo com Meirelles, existe um universo de aproximadamente 4 mil empresas nacionais com necessidade de recursos para quitar compromissos externos num montante de cerca de US$ 36 bilhões no período de abrangência da circular, que será publicada no Diário Oficial da União de amanhã.

Ele estima, porém, que "apenas metade disso, ou um pouco mais", algo em torno de US$ 20 bilhões, devem ser contratados pelas empresas. "Nossa expectativa é de que as empresas consigam rolar parte das dívidas, sem a intermediação do BC, para que se restaure a normalidade da oferta", adiantou.

Meirelles ressaltou que, se houver necessidade, o BC terá mais recursos para contratos de empréstimos com duração de um ano e taxas de juros de 1,5% ao ano, mais a taxa Libor, de Londres. Um pouco acima, portanto, da taxa média que a autoridade monetária recebe na aplicação das reservas cambiais.

Para ele, a medida é um passo importante para regularizar o crédito no Brasil. "Os bancos internacionais estão em processo de redução de empréstimos e, com a menor oferta de empréstimos externos, "há uma pressão natural para que os bancos emprestem mais no mercado doméstico."

Aí entra o socorro do BC, a exemplo dos financiamentos que a instituição já opera, por intermédio dos bancos, para financiar as exportações. Ele lembrou que "felizmente o Brasil está em condições de substituir as linhas internacionais cortadas", uma vez que as reservas externas estão acima de US$ 200 bilhões.

veja também