MENU

BC lança campanha para identificar dinheiro falso e estimular uso de moedas

BC lança campanha para identificar dinheiro falso e estimular uso de moedas

Atualizado: Terça-feira, 20 Outubro de 2009 as 12

O Banco Central informou que terá início, na próxima quarta-feira, 21 de outubro, uma campanha de utilidade pública, com o nome "Nosso Dinheiro", para que a população ajude na prevenção e combate à falsificação de dinheiro, além de estimular as pessoas a usarem moedas.

"A campanha veiculará filmes publicitários na televisão, spots de rádio, filmes educativos, anúncios em revistas, folders, cartilhas, além de hotsite na internet. De abrangência nacional, a campanha tem o custo estimado de R$ 12 milhões e será veiculada até o final de 2009", informou o BC nesta segunda-feira, dia 19.

Falsificação

De acordo com a instituição, o problema de falsificação do dinheiro existe em todos os países, sendo aqueles de economia estável os que mais verificam tentativa de falsificação de moedas. Segundo a autoridade monetária, as notas de R$ 50 são as mais falsificadas. "Das cédulas falsas registradas no BC em 2009, cerca de 59% eram deste valor", divulgou. Acrescentou ainda que mais de 50% das cédulas falsas registradas no BC foram apreendidas na região Sudeste.

O BC informou que as falsificações do dinheiro brasileiro podem ser detectadas usando os olhos e o tato. "Entretanto, a maioria das pessoas desconhece os elementos de segurança presentes nas cédulas, conforme demonstrado em pesquisas realizadas pelo BC sobre hábitos de uso do dinheiro. Isso dificulta o combate à circulação de cédulas suspeitas, pois os falsários contam com esse desconhecimento e com a falta de atenção das pessoas", informou a instituição.

Segundo o BC, há, desde 2002, um programa de divulgação permanente junto a um público diversificado, que abrange desde trabalhadores do comércio e de instituições financeiras até estudantes e policiais. Esse programa consiste, de acordo com a instituição, em cursos e palestras para a apresentação das principais características de segurança do Real, visando a inibir a circulação de cédulas suspeitas de falsificação.

"Com a atual campanha, o BC pretende ampliar esse conhecimento para toda a população e simultaneamente incentivar e disseminar o hábito de se verificar as cédulas para checar sua autenticidade. A partir desta ação, o BC espera uma redução do número de cédulas falsas no país", divulgou.

Moedas

A autoridade monetária informou ainda que há uma "resistência" por parte da população brasileira em utilizar moedas metálicas no seu dia-a-dia, o que provoca o fenômeno chamado de "entesouramento". "O hábito de deixar as moedas guardadas leva o BC a encomendar permanentemente mais peças junto à Casa da Moeda, fazendo com que o gasto de recursos públicos seja significativo", informou.

Existem atualmente 15,1 bilhões de moedas metálicas do Real em circulação, ou seja, uma proporção de cerca de 79 moedas metálicas por brasileiro, o que o BC considera como um "padrão internacional". No entanto, o BC estima que menos de 50% desse volume esteja efetivamente circulando, o que gera "transtornos nas transações comerciais de varejo, ou seja, falta de troco em praticamente todas as regiões brasileiras".

veja também