MENU

BC sobe para US$ 69,2 bi previsão para investimento estrangeiro no ano

BC sobe para US$ 69,2 bi previsão para investimento estrangeiro no ano

Atualizado: Terça-feira, 20 Dezembro de 2011 as 11:33

O Banco Central informou nesta terça-feira (20) que passou a prever uma entrada maior de investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira neste ano, ao mesmo tempo em que também subiu a sua estimativa para o déficit das contas externas brasileiras.

A autoridade monetária elevou sua estimativa de ingresso de investimentos estrangeiros diretos de US$ 60 bilhões para US$ 69,2 bilhões em 2011, o que, se confirmado, representará novo recorde histórico. O maior aporte de investimentos estrangeiros no país aconteceu em 2010, quando foi registrado um ingresso de US$ 48,46 bilhões.

Piora no perfil das contas externas

Segundo o BC, a previsão de déficit em transações correntes, o que engloba a balança comercial, os serviços e das rendas e é considerado um dos principais indicadores do setor externo, subiu de US$ 54 bilhões para US$ 65 bilhões em 2011. Com isso, o valor ainda será recorde histórico. Até o momento, o maior déficit em conta corrente já registrado aconteceu em 2010 (-US$ 47,5 bilhões). A série histórica do BC começa em 1947. Se confirmado este cenário previsto pelo BC, o perfil do relacionamento brasileiro com o exterior piorará, em relação ao que estava previsto no fim do ano passado. Mesmo assim, todo o déficit das contas externas ainda continuará a ser financiado pelo ingresso de investimentos estrangeiros diretos. Com isso, o país não dependerá de aplicações financeiras (em ações e renda fixa) e de emrpréstimos para fechar a conta.

Componentes das contas externas

As contas externas são compostas pela balança comercial, pela conta de serviços (viagens internacionais, seguros, pagamento de 'royalties' e licenças e aluguel de equipamentos, entre outros) e pelas rendas (juros, lucros e dividendos).

O aumento da previsão de déficit neste ano está relacionado com a expectativa de piora das contas de serviços e rendas. A estimativa de resultado negativo destas contas passou de US$ 86 bilhões para US$ 90,7 bilhões, informou o BC. A expectativa para o saldo comercial de 2011 passou de um superávit de US$ 29 bilhões para US$ 23 bilhões.

Janeiro a novembro

No acumulado de janeiro a novembro deste ano, os números do BC mostram que o déficit da conta de transações correntes somou US$ 45,83 bilhões, com crescimento de 4,47% frente ao mesmo patamar de 2010 (US$ 43,86 bilhões). Somente em agosto, as contas externas registraram um resultado negativo de US$ 6,8 bilhões.

No caso dos investimentos estrangeiros diretos na economia brasileira, ainda segundo a autoridade monetária, os ingressos somaram US$ 60 bilhões, com elevação de 81% frente ao mesmo patamar do ano passado (US$ 33,07 bilhões). Em novembro, a entrada de investimentos estrangeiros diretos totalizou US$ 4 bilhões.          

veja também