MENU

Bendine informa que permanece na Presidência do Banco do Brasil

Bendine informa que permanece na Presidência do Banco do Brasil

Atualizado: Quinta-feira, 20 Janeiro de 2011 as 11:09

O presidente do Banco do Brasil, Aldemir Bendine, informou nesta quinta-feira (20) que foi convidado pela presidente Dilma Rousseff a permanecer no comando do maior banco do país. "Fui convidado a ficar no cargo. O BB está hierarquicamente dentro do arquipélago do governo ligado à Fazenda. Toda diretoria fica como está", declarou ele.

Segundo o presidente do Banco do Brasil, a presidente Dilma Rousseff disse que quer uma "atuação forte" de BB como um "agente indutor no segmento bancário". "Esse é o próprio papel natural do BB. Vem fazendo com muita firmeza nos últimos dois anos, aprimorando a nossa gestão", informou Bendine.

Ele acrescentou que não houve, por parte do governo, que controla a instituição financeira, orientação para frear crédito neste momento de preocupação com a inflação. "As próprias medidas do BC e da Fazenda vêm na linha que freia para todos os bancos [aumento do compulsório e dos juros]. Não houve uma orientação específica para os bancos públicos", afirmou o presidente do BB.

Crescimento do crédito

Bendine estimou um crescimento de 17% a 20% para a carteira de crédito da instituição financeira em 2011, sendo que a previsão de expansão da carteira de pessoa física é de 22% (contra a previsão anterior de 25% de elevação). Ele explicou que a medida do BC, que exigiu mais capital dos bancos para operaram operações de prazo maior para crédito consignado e compra de veículos, baixou a previsão de crescimento do crédito para o consumo neste ano.

"Temos R$ 65 bilhões em análise de projetos de financiamento em investimento notadamente em infraestrutura, com dois eventos mais específicos, que são o PAC e o pré-sal. Desses R$ 65 bilhões, a gente estima participar com R$ 20 bilhões", acrescentou ele.

Internacionalização

Bendine informou ainda que o BB está "muito próximo" de fechar a aquisição de um banco de pequeno porte nos Estados Unidos, mas não citou nomes. "Vai ser em um estado onde há presença maciça de brasileiros. A plataforma de serviços e tecnológica é o que nos interessa, para fazer nossa expansão nos Estados Unidos. Não estamos interessados em comprar ativos e base de clientes", disse ele, informando que o negócio deverá ser fechado ainda no primeiro trimestre deste ano.

Acrescentou que o banco também tem discussões em andamento em "vários países" da América Latina, entre eles com o CorpBanca, no Chile, e disse ainda que pretende investir em bancos da África, em parceria com o Bradesco e com o Banco do Espírito Santo. Inicialmente, disse o presidente do BB, o objetivo seria atuar em Cabo Verde e Angola. "A África não interessa só ao Banco do Brasil, mas a todo mundo", declarou Bendine.

Contratações e investimentos

O presidente do Banco do Brasil informou ainda que, após contratar cerca de seis mil novos funcionários em 2010, a instituição pretende efetivar mais cinco mil novos empregados deste ano, dos quais parte refere-se à reserva de concursos anteriores.

Segundo ele, a instituição realizará, neste ano, um "investimento maciço" na melhoria das condições de atendimento. "Vamos fazer um investimento de R$ 1 bilhão nas agências, com a criação de 600 novas agências e mil novos pontos de atendimento eletrônico. Parte dos recursos vão ser utilizados em intervenções em 850 agências", declarou. A ideia, segundo ele, é que o BB esteja presente em todos municípios brasileiros até 2015.

Por: Alexandro Martello

veja também