MENU

BM&FBovespa amplia parceria com maior Bolsa mundial e investe US$ 620 mi

BM&FBovespa amplia parceria com maior Bolsa mundial e investe US$ 620 mi

Atualizado: Sexta-feira, 12 Fevereiro de 2010 as 12

A BM&FBovespa anunciou nesta sexta-feira, dia 12, acordo para ampliar sua parceria na holding americana de Bolsas CME, na qual elevará sua participação de 1,8% para 5% por meio de investimento de US$ 620 milhões.

O investimento permitirá que a BM&FBovespa indique um representante no conselho da CME, que controla a Chicago Mercantile Exchange, a Nymex (New York Mercantile Exchange), o CBOT (Chicago Board of Trade) e a Comex (Commodity Exchange).

De acordo com o fato relevante divulgado, a BM&FBovespa e a CME "passarão a ser 'Sócios Estratégicos Preferenciais Globais' (Global Preferred Strategic Partners) para, em conjunto, identificar oportunidades de operações estratégicas de investimento e de parcerias comerciais com outras Bolsas do mundo nos segmentos de ações e de derivativos".

No entanto, quando não for possível a participação conjunta das duas Bolsas, como em casos de restrição legal ou regulatória, a que estiver liderando o investimento ou parceria deverá prosseguir sozinha na operação.

As Bolsas vão desenvolver uma nova plataforma eletrônica de negociação, com tempo de processamento de negócios inferior a um milissegundo, que contemplará sob uma mesma infraestrutura todos os segmentos de negociação existentes na BM&FBovespa.

O primeiro módulo que será desenvolvido será o de derivativos, que substituirá, até o início do próximo ano, o atual GTS (Global Trading System), sistema eletrônico de negociação utilizado no segmento de derivativos financeiros e de commodities e câmbio à vista. O segundo módulo será implantado até o final de 2011 e substituirá os sistemas de negociação MegaBolsa, Sisbex e BovespaFIX.

Com a elevação para 5% no CME, a Bolsa brasileira iguala o nível de participação societária que o grupo americano detém na BM&FBovespa. Somando a participação já detida com os US$ 620 milhões, o investimento total no CME passará a ser de US$ 1 bilhão.

A parceria tem prazo inicial de 15 anos, com realinhamento dos aspectos estratégicos e comerciais no quinto e décimo aniversários.

veja também