MENU

Bolsas europeias fecham em alta após acordos em Bruxelas

Bolsas europeias fecham em alta após acordos em Bruxelas

Atualizado: Sexta-feira, 9 Dezembro de 2011 as 4:22

As principais bolsas europeias fecharam a sexta-feira (9) com fortes altas, impulsionadas pelo acordo sobre o reforço da disciplina orçamentária na zona do euro.

O novo tratado recebeu o apoio de todos os 17 países da zona do euro. Outros nove países da UE disseram que apoiarão o pacto após consultas aos seus respectivos parlamentos. O Reino Unido foi o único país dos 27 da UE a recusar participar do pacto.

O novo pacto fiscal acordado pela maioria dos países da União Europeia (UE) representa um avanço na busca de soluções para a crise da dívida dos países e garante uma sobrevida ao euro, segundo analistas e economistas ouvidos pelo G1.

O principal índice da Bolsa de Londres, o FTSE-100, ganhou 0,83%, fechando aos 5.529,21 pontos. O CAC 40 de Paris subiu 2,48%, aos 3.172,35 pontos. Em Frankfurt, o índice DAX subiu 1,91%, aos 5.986,71 pontos. O Ibex 35 de Madri ganhou 2,23%, aos 8,649,7 pontos, e o índice FTSE Mib de Milão avançou 3,37%, a 15.484 pontos.

Todas as bolsas europeias iniciaram as sessões com tendência de queda, mas passaram para o terreno positivo após a confirmação de 26 dos 27 dirigentes europeus reunidos em Bruxelas de sua intenção de reforçar a disciplina orçamentária na Eurozona. De acordo com comunicado do conselho europeu, apenas o Reino Unido se colocou contrário ao tratado, enquanto nove países se disseram aptos, mas deverão antes consultar seus parlamentos.

Após mais de 10 horas de reunião, em Bruxelas, os líderes europeus se comprometeram, na madrugada desta sexta-feira, a adotar um novo pacto fiscal com regras mais rígidas. Além disso, ficou acertado adiantar em um ano a entrada em vigor do fundo de resgate permanente e a adição de 200 bilhões de euros às reservas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar as nações em crise.     Sarkozy, Merkel e Barroso, conversam durante encontro da UE em Bruxelas (Foto: Reuters)

Já no mercado de obrigações, o rendimento da dívida espanhola a 10 anos subiu ligeiramente na sexta-feira, aos 5,835%, contra 5,784% na véspera. Na Itália, o índice se elevou a 6,548% (contra 6,444%).

veja também