MENU

Bovespa cai 1,01%; morte de Osama bin Laden reforça cautela

Bovespa cai 1,01%; morte de Osama bin Laden reforça cautela

Atualizado: Terça-feira, 3 Maio de 2011 as 8:37

O entusiasmo inicial dos mercados mundiais com o anúncio da morte de Osama Bin Laden, líder da rede terrorista Al Qaeda, deu lugar à cautela e o temor de represálias, ao longo da sessão desta segunda-feira.

As Bolsas europeias tiveram ganhos modestos, em uma rodada de poucos negócios. Nos EUA, as principais Bolsas valorizaram durante boa parte do pregão, mas fecharam no campo negativo: o índice Dow Jones teve leve queda de 0,02%, enquanto o índice mais abrangente S&P500 cedeu 0,18%.

No Brasil, o Ibovespa, principal índice de ações da Bolsa paulista, retrocedeu 1,01% no fechamento, para os 65.462 pontos. O giro financeiro foi de R$ 6,13 bilhões.

Em sua estreia na Bolsa, a ação ordinária da rede Magazine Luiza valorizou 2,81%, sendo negociada por R$ 16,45, sendo um dos papéis de maior giro financeiro do dia.

José Raymundo Jr., diretor da Wagner Investimentos, reconhece que os mercados realmente ficaram mais cautelosos perto do fechamento, mas nota que as Bolsas americanas, principalmente, já tinham motivos de sobra para cair hoje. "O índice S&P500, que eu prefiro acompanhar, teve uma queda violenta com o terremoto no Japão, mas 'voltou' em 'V' [alta rápida e brusca]. E essa Bolsa já ficou cara", comenta.

"No caso da Bovespa, o problema é que não tem 'gás' para subir. O investidor compra [ações] quando chega o Ibovespa chega a 65 mil, 66 mil pontos, e volta a vender quando oscila entre 67 mil e 68 mil pontos", acrescenta.

O dólar comercial foi negociado por R$ 1,576, em alta de 0,19%.

O boletim Focus, elaborado pelo Banco Central, mostrou projeções mais altas para a inflação deste ano, pela oitava semana consecutiva. A taxa esperada do IPCA subiu de 6,34% para 6,37%. Para 2012, a projeção de inflação se manteve inalterada em 5%.

A balança comercial brasileira registrou superavit de US$ 1,863 bilhão (acima das expectativas) em abril e acumula US$ 5,032 bilhões em 2011.

E nos EUA, sondagem do ISM apontou expansão do nível de atividade no setor manufatureiro, pelo 21º mês consecutivo. O índice que sintetiza as respostas dos executivos ouvidos pela pesquisa teve uma leitura de 60,4 pontos em abril, ante 61,2 em março.

Pela metodologia dessa sondagem, qualquer resultado acima de 50 significa que o setor específico está em crescimento. Economistas do setor financeiro projetavam uma cifra de 59,5 pontos para abril.

No front corporativo, a Fibria Celulose anunciou nesta segunda-feira um lucro líquido de R$ 389 milhões no primeiro trimestre, mais que o dobro o lucro registrado no trimestre passado (R$ 162 milhões) e muito acima dos R$ 9 milhões apurados um ano antes. A ação ordinária desvalorizou 1,78% no pregão de hoje.

veja também