MENU

Brasil ainda não tem posição sobre eleições no FMI, diz Mantega

Brasil ainda não tem posição sobre eleições no FMI, diz Mantega

Atualizado: Segunda-feira, 13 Junho de 2011 as 10:51

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse nesta segunda-feira (13) que o Brasil ainda não tem posição sobre as eleições para a direção do Fundo Monetário Internacional (FMI), marcadas para o fim deste mês. O período para confirmação de candidaturas terminou na última sexta-feira (10).

"Estamos avaliando os candidatos e, no momento certo, vamos decidir. Até o momento, não há nenhuma decisão. Eu estou discutindo com os outros ministros para a gente ter uma posição mais conjunta", declarou Mantega a jornalistas.

O posto no FMI era ocupado por Dominique Strauss-Kahn, que renunciou após ter sido preso em Nova York sob acusação de ataque sexual a uma camareira de hotel.

Mantega já recebeu, em seu gabinete, a ministra francesa Christine Lagarde, que concorre à vaga para dirigir o Fundo Monetário Internacional, assim como o candidato mexicano, Agustin Carstens, presidente do BC mexicano. Além de Carstens e Lagarde, também concorre ao posto de diretor-gerente do FMI o presidente do BC de Israel, Stanley Fischer.

No início deste mês, após receber o candidato mexicano, Agustin Carstens, Mantega afirmou que uma condição indispensável para o Brasil é que o candidato esteja comprometido com a continuação das reformas do Fundo.

"O FMI mudou muito nos últimos anos. Deixou de ser aquele [órgão] que só fiscalizava países em desenvolvimento e voltava as costas para os países avançados. Nos últimos anos, os emergentes tiveram um desempenho econômico melhor do que os países avançados, com crescimento maior e mais responsabilidade fiscal. Quem teve problemas e que nos levou a crise de 2008 foram os países avançados", disse ele na ocasião.            

veja também