MENU

Brasil não é responsável por pressão sobre preços de alimentos, diz Rossi

Brasil não é responsável por pressão sobre preços de alimentos, diz Rossi

Atualizado: Terça-feira, 8 Fevereiro de 2011 as 10:40

A pressão internacional sobre o preço dos alimentos é resultado de vários fatores sobre os quais o Brasil não tem culpa, segundo o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Wagner Rossi. Hoje, ele participou de reunião do Conselho Superior de Agronegócio (Cosag) da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). De acordo com Rossi, o país não levou a especulação financeira para o mercado de commodities agrícolas nem aumentou os preços dos alimentos..

"O produtor brasileiro foi penalizado durante anos", afirmou Rossi. "Só que somos eficientes e produzimos com custo baixo, colocando o produto no mercado a um preço justo. E isso cria problemas para aquelas agriculturas que são altamente subsidiadas nos países ricos. O feijão e o arroz, que são a base da alimentação do brasileiro, estão abaixo do preço mínimo. Estamos tendo que apoiar o produtor para que ele receba o preço mínimo, que não cobre todos os custos."

O ministro disse que a oferta de alimentos está baixa em relação à demanda porque houve melhoria de renda e de qualidade de vida nos países asiáticos e latino-americanos. "Isso é bom, o povo quer comer melhor. Com isso, o Brasil que é o grande fornecedor mundial de proteínas, pode ter uma recompensa pelo seu esforço produtivo. E não estamos gerando nenhuma pressão".

Rossi afirmou ainda que durante décadas, enquanto os preços estavam achatados, nunca houve nenhum presidente de países ricos que propusesse a garantia de preços para os produtores dos países em desenvolvimento. "Agora que os países emergentes, entre os quais o Brasil, têm esse protagonismo produtivo, eles querem limitar os ganhos modestos do produtor brasileiro. Quem está ganhando com isso é o especulador no mercado de commodities agrícolas."

Por: Flávia Albuquerque

veja também