MENU

Brasil pode fechar 2009 com economia estagnada

Brasil pode fechar 2009 com economia estagnada

Atualizado: Quinta-feira, 10 Dezembro de 2009 as 12

O Brasil pode fechar ano de 2009 com a economia estagnada, ou seja, sem crescimento. Para isso não ocorrer, o PIB (soma das riquezas do país) teria que registrar uma expansão de 5% nos três últimos meses deste ano, em relação ao mesmo período do ano passado.

A estimativa foi apresentada nesta quinta-feira (10) por Rebeca Palis, gerente de Contas Trimestrais do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Mais cedo, o instituto divulgou que a economia do país encolheu 1,2% na comparação do terceiro trimestre deste ano com igual período de 2008. Ela disse que o número apresenta um ritmo menos intenso do que os analistas previam.

''O que aconteceu foi que nós revisamos toda a série, mudando [os números] para trás. Nós acabamos botando um pouco para cima o crescimento do terceiro trimestre do ano passado, que era de 6,8% e agora foi para 7,1%, e no quarto trimestre de 2008 acabou sendo o contrário: era de 1,3% e agora ficou em 0,8%. Óbvio que todas essas coisas afetaram o crescimento do terceiro trimestre desse ano. Além disso, quem faz as previsões de crescimento não tinha acesso a esses novos dados ainda''.

Para que haja uma queda de 1% no resultado do PIB de 2009, a economia precisaria crescer apenas 1% no quarto trimestre na comparação com o igual período do ano anterior.

Rebeca acrescentou que a revisão de dados dos trimestres anteriores, que revelaram quedas ainda mais intensas no PIB do segundo trimestre de 2009 (-1,6% e não -1,2%, como divulgado anteriormente) e no resultado do primeiro trimestre do ano (-2,1% e não -1,8%), contribuíram para que a expansão fosse menor do que a prevista.

Ela ressaltou, no entanto, que seria um ''exagero'' afirmar que a nova leitura seria capaz de mudar o cenário econômico do país. De acordo com o instituto, essas revisões ocorreram em função da consolidação de resultados relativos a 2007 e a 2008.

veja também